Embasa promove operação para combate a furto de água em São Desidério
Siga nossas redes

Busque no site

Publicidade

Notícia

Embasa promove operação para combate a furto de água em São Desidério

Uma pessoa foi presa em flagrante

Leitura: 3 minutos
(Foto: Divulgação/Embasa)
(Foto: Divulgação/Embasa)

Com o apoio da Polícia Civil, a Embasa promoveu na última quarta-feira (10) uma operação de retirada de pontos de ligações clandestinas na rede distribuidora de água em São Desidério. Uma pessoa foi presa em flagrante por furto de água, com base no artigo 155 § 4º inciso II do Código Penal Brasileiro, que prevê pena de reclusão de dois a oito anos, e multa. 

Com base em denúncia da Embasa, os investigadores apuraram que o indivíduo preso vinha utilizando a água furtada para irrigar uma produção de milho. Foram descobertos pontos de fraude na ligação do imóvel e outros três locais da rede, sendo necessária a  eliminação de cerca de 500 metros de tubulação instalada de forma irregular para fornecer água em terrenos invadidos da parte alta do bairro Tangará. 

Ao acompanhar a ação, o delegado de Polícia Civil, Carlos Ferro, explicou que o autor da fraude foi conduzido pelo crime de furto qualificado, e que a ação visou ainda coibir eventuais ameaças que estavam sofrendo os funcionários da empresa em ações anteriores. “As ameaças vinham acontecendo de forma sistemática com as equipes da Embasa e, diante dos prejuízos provocados ao patrimônio público, que prejudica toda a população, foi necessária a prisão em flagrante para que cessassem os transtornos à sociedade diante do furto de água”, disse. 

Apesar dos técnicos trabalharem regularmente para identificar e retirar estas irregularidades, o advogado da Embasa, Gildemar Bittencourt, que intermediou a ação, ressalta que qualquer intervenção no hidrômetro e na rede da Embasa com o intuito de furtar água é crime e o infrator está sujeito ao cumprimento das penalidades de multa e reclusão previstas na legislação.  

“A operação da Polícia Civil foi fundamental para coibir estas ações criminosas que ocorrem de forma rápida e reiterada causando prejuízos com as perdas de água tratada, além de salvaguardar a segurança dos profissionais da Embasa. Por causa deste tipo de furto, aqueles que pagam as suas contas em dia podem ser prejudicados por causa do desperdício destas ligações clandestinas reduzindo o volume disponibilizado de água tratada, e pelos riscos de contaminação com o acesso indiscriminado à rede distribuidora.”, explica.

(Foto: Divulgação/Embasa)
(Foto: Divulgação/Embasa)
(Foto: Divulgação/Embasa)
(Foto: Divulgação/Embasa)

*Com Agência de Notícias

Veja também

Notícia

Na trend, trabalhadores compartilham os benefícios que recebem das empresas

Notícia

Estudo aponta que região da Lagoa Azul, em Porto Seguro, deveria ser transformada em unidade de conservação

Notícia

Bahia inicia emissão nesta terça-feira, (9). Só faltam mais dois estados para todo o país aderir ao documento

Notícia

A primeira via do documento é gratuita. A solicitação deve ser feita no portal ou aplicativo ba.gov.br

Publicidade

Publicidade