Ilustração. Foto: Pixabay
em

Saiba quais são os documentos para financiar um apartamento


Financiar um imóvel é uma das maneiras mais fáceis e populares de realizar o sonho da casa própria no Brasil. Com os juros mais baixos, muitas pessoas já estão aproveitando 2019 para comprar o seu imóvel próprio. Para lhe ajudar, neste artigo vamos mostrar como fazer o financiamento imobiliário de um apartamento.

O financiamento é um modelo excelente para quem não tem muitos recursos para comprar um imóvel à vista. Existem várias linhas de crédito que são oferecidas pelos bancos e financeiras nacionais com propostas voltadas para pessoas de baixa renda, o que fomenta ainda mais o financiamento de apartamentos.

Se você não entende muito bem o que é um financiamento, saiba que é bem simples. Com o financiamento imobiliário você pode comprar um imóvel, assim o banco paga ao vendedor e você paga o valor ao banco em parcelas, geralmente com um prazo extenso para quitação da dívida.

Como financiar um apartamento?

Os financiamentos imobiliários no Brasil são realizados por bancos, sejam eles públicos ou privados. Existem várias formas de financiamento, tais quais programas do governo, como o “Minha Casa Minha Vida”, e sistemas que utilizam a poupança e o FGTS (Fundo de Garantia de Tempo de Serviço) para abater no valor do imóvel.

Cada modalidade de financiamento possui suas exigências, como por exemplo: análise de crédito, lista de documentos a serem entregues, avaliação e registro do imóvel, entre outras.

A fase mais burocrática do financiamento é a entrega e avaliação dos documentos para a realização dessa transação. Por isso, fizemos este artigo para listar os principais documentos que precisam ser entregues na hora de financiar um apartamento. Confira abaixo:

Documentos pessoais do comprador

  • CPF;
  • RG;
  • Certidão de nascimento e/ou casamento;
  • Comprovante de renda;
  • Certidão conjunta de débitos de tributos federais;
  • Extrato do FGTS;
  • Comprovante de residência,
  • Cópia do imposto de renda.

No caso de empresas (Pessoas Jurídicas), é preciso apresentar:

  • Contrato Social;
  • Certidão negativa de débitos com o INSS;
  • Certidão de Quitação de Tributos Federais,
  • Certidão de Regularidade do FGTS.

Os documentos pessoais, tanto para pessoa física como para pessoa jurídica, são utilizados para a realização de uma análise de crédito do banco.

Basicamente, as informações buscam checar se o comprador não possui quaisquer débitos públicos ou privados, e se possui renda para arcar com as parcelas do financiamento.

Documentos do imóvel a ser financiado

Em caso de imóveis usados, geralmente os documentos pedidos são:

  • Certidão negativa de débitos do IPTU;
  • Certidão vintenária;
  • Certidão negativa de débito condominial (para imóveis em condomínio);
  • Certificação negativa de ônus reais;
  • Registro do imóvel,
  • Opção de compra e venda preenchida, datada e assinada pelo comprador e pelo vendedor.

No caso de financiamento de imóveis novos, os documentos necessários são:

  • Registro de título de propriedade;
  • Certidão negativa de ônus reais;
  • Certidão negativa de débitos do IPTU;
  • Averbação da construção no cartório de Registro de Imóveis;
  • Habite-se,
  • Opção de compra e venda preenchida, datada e assinada pelo comprador e pelo vendedor.

Esses documentos são necessários para que o banco avalie o imóvel e cheque todas as suas informações de registro. A instituição financeira precisa garantir a segurança da propriedade que ela está adquirindo e repassando ao comprador por meio do financiamento.

Dessa forma, são pedidos todos os documentos que comprovam o registro do imóvel em cartório e a ausência de qualquer tipo de dívida. Essa parte do financiamento costuma ser relativamente cara, e dependendo do imóvel pode sair entre R$ 2 mil e R$ 5 mil.

Por isso, é importantíssimo que além do valor da entrada, reserve-se um montante para arcar com os custos das certidões a serem apresentadas. Geralmente, quem paga essa parte do negócio é o comprador. Em alguns casos, o vendedor aceita dividir a quantia.

Além disso, é importantíssimo frisar a necessidade de ter uma entrada para fazer o financiamento. Atualmente, os bancos brasileiros, como a Caixa Econômica Federal, por exemplo, financiam no máximo 80% do valor do imóvel.

Dependendo do valor do imóvel a ser comprado, você pode calcular quanto precisará de entrada para realizar o financiamento. Sem dar o valor mínimo de entrada é impossível financiar um apartamento, já que hoje em dia os bancos não financiam mais 100% do valor dos imóveis.

E aí, fez a lista de documentos? Então, vá em busca de um financiamento e garanta a compra do seu novo apartamento.



Patrocinador
Loading...
Vetos de Bolsonaro ao projeto sobre abuso de autoridade foram derrubados nos plenários da Câmara e do Senado. Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Congresso derruba vetos de Bolsonaro a projeto sobre abuso de autoridade

Ilustração. Foto: Pixabay

Vai viajar para um resort? Saiba tudo o que você precisa levar