em

O avanço dos pagamentos digitais e a facilidade no processo de compras dos consumidores

Pix, Mercado Pago e a criação de contas digitais têm afastado o uso do dinheiro físico, além de ampliar as modalidades de pagamento aos clientes

(Imagem ilustrativa/Freepik)
(Imagem ilustrativa/Freepik)

Com a inquestionável certeza de que a tecnologia impactou a vida de todo mundo, muitas áreas precisaram se adaptar para acompanhar as mudanças que estão acontecendo. O que antes era indispensável, atualmente está com os dias contados, como o dinheiro físico, por exemplo, que está sendo ameaçado pela inclusão do comércio e coberturas digitais. Com uma nova modalidade de pagamento, é notório o cenário de expansão e a facilidade, ao consumidor, de realizar suas compras.

Situações totalmente digitais, como o pagamento por QR Code, por aproximação ou links de pagamento estão ganhando um espaço maior na atualidade, com um alto número de adeptos. A Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), através de uma pesquisa realizada, mostrou um aumento significativo nas compras online, especialmente após o período de quarentena estipulado pelos países, por conta da pandemia do novo coronavírus. Cerca de 61% dos consumidores intensificaram as suas compras pela internet, sendo 8% de clientes novos, atraídos pela agilidade e possibilidades de pagamento que as aquisições dessa modalidade oferecem.

Por conta disso, pequenos negócios e muitos consumidores conseguiram obter mais sucesso. O Pix, por exemplo, que é um sistema de transferência bancária que pode ser feito 24 horas e por 7 dias da semana, sem taxas adicionais, criado pelo Banco Central do Brasil, é uma ótima forma que o empreendedor se apossou para atrair novos clientes. Com a criação da chave Pix, a transferência é feita na hora, sem contato físico com o dinheiro e sem a tarefa de encerrar, manualmente, os caixas do estabelecimento ao fim do dia. De acordo com a pesquisa, dos 11,6 milhões de empreendedores individuais cadastrados no Brasil até março deste ano, 69,4% já tinham uma chave criada.

Além dessa modalidade, carteiras digitais também têm ganhado espaço, como o Picpay, Mercado Pago e, agora, o Whatsapp Pay. A maior parte delas provém de um aplicativo de pagamento, onde é possível receber e enviar dinheiro a outras pessoas da plataforma, efetuar compras presenciais por aproximação e adquirir serviços, como recarga de celular.

Os bancos digitais estão com uma alta popularidade, preocupando os bancos tradicionais. Com opções de conta sem taxa de manutenção e cartões sem anuidade, eles conquistam mais os clientes, em comparação com a forma convencional.

Ainda que causem um certo estranhamento em muitas pessoas, e, por vezes, até medo de realizar compras na forma online, elas são seguras e protegidas pelo Fundo Garantidor de Créditos e diversas fintechs voltadas ao negócio digital. Para saber as notícias sobre o mercado financeiro com mais clareza e desmistificar essa questão da insegurança nas relações digitais, além das novas modalidades de pagamentos, é importante que os pequenos empreendedores acompanhem o The Compass e outros portais do segmento, por exemplo, pois eles só têm a ganhar com a implantação dessas novidades em seu comércio, atraindo mais clientes e girando, ainda mais, a economia.

Avalie o conteúdo

(Foto: Divulgação)

Bahia registra 2.555 novos casos de Covid-19 e mais 65 óbitos pela doença

(Foto: Mickael Chavet)

Marina Ruy Barbosa brilha no baile de Gala, em Cannes