em

Pequenos negócios impulsionam economia de turismo na Região Metropolitana de Campinas

RMC é a segunda maior do país em população, com grande destaque no cenário econômico nos últimos anos

Rua 13 de Maio - Campinas, SP. Foto: Fasouzafreitas

A Região Metropolitana de Campinas (RMC) é um importante polo industrial e econômico do país e se constitui de 20 cidades, 17 delas no mapa do turismo brasileiro. De acordo com um recente levantamento do Observatório PUC-Campinas, os setores de alimentação, lazer e alojamento – portanto, relacionados ao turismo – possuem um importante papel na economia, impulsionados pelos pequenos negócios, com 60% das vagas de emprego geradas na região.

Atualmente, quem oferta a maior parte das oportunidades no mercado são as microempresas com até quatro funcionários. Do total, elas correspondem a 48% dos postos de trabalho. Em seguida estão as empresas com cinco a nove funcionários (20%), de 10 a  nove funcionários (12%), zero funcionários – os microempreendedores individuais – (12%), de 20 a 49 funcionários (6%) e, por fim, de 50 a 99 funcionários (1%).

Do total de negócios, 83% estão relacionados com os setores de alojamento e alimentação. Por causa dessas oportunidades de emprego, parte dos funcionários opta por ter residência em cidades da Região Metropolitana por causa dos preços mais baixos. É o caso, por exemplo, de quem procura casas à venda em Indaiatuba, Americana ou Artur Nogueira, municípios próximos de Campinas.

Entre 2010 e 2017, houve um crescimento de 16% no número de empregos no setor de turismo na Região Metropolitana de Campinas, de acordo com o estudo, principalmente na faixa etária entre 18 e 39 anos. Entre os municípios que se destacam por ter um forte apelo turístico na RMC, segundo a pesquisa, estão Holambra (SP), com o título de estância turística; Morungaba (SP), considerada estância climática pelo estado de São Paulo por cumprir algumas determinações; e Pedreira (SP), que se tornou Município de Interesse Turístico (MIT), uma categoria para cidades com alguns pré-requisitos, como potencial turístico, Conselho Municipal de Turismo, serviço médico emergencial, infraestrutura básica, Plano Diretor de Turismo e expressivos atrativos turísticos.

Atualmente, a Região Metropolitana de Campinas é a segunda maior do país em população, com mais de 3,2 milhões de habitantes, de acordo com estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para 2018, e gerou 8,75% do Produto Interno Bruto (PIB) estadual em 2016.

Segundo a Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano (Emplasa), a RMC vem ocupando e consolidando importante posição econômica nos níveis estadual e nacional nos últimos anos. “Possui uma estrutura agrícola e agroindustrial bastante significativa e desempenha atividades terciárias de expressiva especialização. Destaca-se, ainda, pela presença de centros inovadores no campo das pesquisas científica e tecnológica, bem como do Aeroporto de Viracopos, localizado no município de Campinas, o segundo maior do país”, segundo o órgão.



Patrocinador
Loading...
Ilustração. Foto: Divulgação

Secretaria da Saúde da Bahia intensifica ações de prevenção do sarampo

Xiaomi vs iPhone. Foto: Divulgação

Especialista revela porque os celulares da Xiaomi superaram o iPhone e conquistaram espaço no Brasil