Projeto Comprova, iniciativa colaborativa de verificação de fatos formada por 43 veículos de comunicação brasileiros e liderada pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), está lançando um aplicativo para celular para ajudar usuários a detectar desinformação.

(Foto: Reprodução/Abraji)
(Foto: Reprodução/Abraji)

A primeira versão do aplicativo já está disponível no Google Play Store e na Apple Store. Com ela, os cidadãos poderão acompanhar as verificações publicadas pelo projeto, enviar sugestões de conteúdos suspeitos para verificação e conhecer técnicas para identificação de conteúdos enganosos ou falsos disseminados pelas redes sociais. A segunda versão, que estará disponível em até duas semanas, permitirá aos usuários fazer algumas investigações de imagens com um recurso de busca oferecido pelo aplicativo. A ideia é que professores também possam usar essa funcionalidade para orientar exercícios de checagem com turmas de Educação Midiática. 

Para a presidente da Abraji, Katia Brembatti, é mais uma iniciativa que mostra como estamos buscando todos os canais para chegar a mais e mais pessoas. “O combate à desinformação exige esforços em várias frentes. O aplicativo é uma forma de estar presente nos celulares”, comenta.

O aplicativo foi desenvolvido pela Vórtigo e contou com apoio e financiamento do Google Brasil. “O aplicativo representa mais um sucesso na história de parceria que temos com o Comprova e chega em um momento muito importante do país”, diz Marco Túlio Pires, um dos coordenadores da Google News Initiative no Brasil. “Por meio dele, agora o brasileiro vai poder acessar conteúdo checado sobre as eleições diretamente na tela do seu celular.”

(Foto: Reprodução/Abraji)
(Foto: Reprodução/Abraji)

O Comprova é uma coalizão de veículos de comunicação formada em 2018 para investigar a veracidade de conteúdos suspeitos sobre as eleições presidenciais disseminados em redes sociais, aplicativos de mensagens e sites hiperpartidários. Desde então, o projeto já publicou mais de 800 reportagens investigativas e seus profissionais treinaram mais de 5 mil jornalistas e estudantes de jornalismo. Em 2022, participam 43 organizações de mídia de todas as regiões do Brasil. São sites de notícias, rádios, TVs e jornais que trabalham colaborativamente para minimizar os efeitos da desinformação sobre a pandemia e as eleições presidenciais.

Educação midiática é um dos compromissos do Comprova e o projeto se une a diversas iniciativas brasileiras que já trabalham para levar conhecimento aos cidadãos brasileiros para que possam analisar criticamente a mídia e seus produtos e saibam lidar com a desinformação. Um dos objetivos do aplicativo é servir de apoio didático a professores que desenvolvam projetos de educação midiática nas escolas.

Mais informações pelo email [email protected]

Via Abraji