em

Instituto Avon promove workshop para aprimorar o atendimento da rede de proteção às mulheres da Bahia

Buscar a integração da rede de proteção à mulher é uma estratégia fundamental para os desafios enfrentados na denúncia, investigação e resolutividade de casos de violência contra as mulheres


Salvador, setembro de 2019 – Promovido pelo Instituto Avon, Salvador irá receber a 8ª edição do Workshop de Acesso à Justiça do Programa Respostas Eficazes às violências contra mulheres. O evento oferecerá treinamento à integrantes de toda a rede de proteção às mulheres com o objetivo de desenvolver um trabalho eficaz e integrado no suporte às vítimas de violência doméstica e sexual.

De acordo com os dados apresentados pela Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) com base em dados das duas delegacias de atendimento às mulheres existentes na capital, uma mulher é agredida a cada 45 minutos. Nos últimos dois anos foram abertos mais de 29 mil processos de violência contra as mulheres no estado. Apenas 30% deles têm medidas protetivas.

Além disso, segundo o 13º Anuário do Fórum de Segurança Pública, mostra que 4 meninas, de até 13 anos, são estupradas por hora. Esses dados alertam para a necessidade de uma ação integrada com todas as frentes ao atendimento e apoio às mulheres e um planejamento da atuação na luta contra a violação dos direitos das meninas, a exemplo do plano de políticas públicas para meninas de Salvador, que está em construção.

Nesta edição do Workshop de Acesso à Justiça, o treinamento contará também com a participação de uma equipe multidisciplinar composta por integrantes do sistema de justiça, da saúde, educação e assistência social. Como resultado, o workshop trará um plano, de curto, médio e longo prazo, para o desenvolvimento e aprimoramento de estratégias coordenadas para superar os desafios enfrentados na denúncia, investigação e resolutividade de casos de violência contra as mulheres na Bahia.

O programa se baseia num modelo usado para treinar juízes, promotores, policiais e organizações da sociedade civil nos Estados Unidos, já adaptado para o uso em diversos contextos brasileiros e reúne agentes públicos, policiais, membros do Ministério Público, das Defensorias Públicas, magistrados federais e estaduais, psicólogos, assistentes sociais e representantes de organizações sociais, bem como de órgãos governamentais que atuam na defesa das mulheres.

Plano de Ação integrado

Além dos três dias de evento, no dia 24, às 19h, acontecerá, no Centro de Operações e Inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Centro Administrativo da Bahia (CAB), um ato institucional em que será apresentado o plano de ação integrado para o enfrentamento das violências contra mulheres e meninas no Estado. Este plano, construído com a participação dos integrantes do sistema de justiça, da saúde e assistência social do município, é o resultado dos três dias de workshop. Além de representantes do Instituto Avon, o evento contará com as presenças confirmadas de representantes da Polícia Civil, Tribunal de Justiça da Bahia, Procuradoria Geral do Ministério Público do Estado e da Secretária de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude Municipal e UNICEF.

“Como resultado, nossa proposta é apresentar um plano de desenvolvimento e aprimoramento de estratégias coordenadas para superar os desafios enfrentados na denúncia, investigação e resolutividade de casos de violência contra as mulheres na Bahia.”, destaca Mafoane Odara, gerente do Instituto Avon.

Construir uma rede de proteção articulada exige senso de corresponsabilidade e a busca pelo que nos une

De acordo com a pesquisa “Derrubando Muros e Construindo Pontes”, realizada pelo Instituto Avon e Papo de Homem em 2019, apenas 15% da população busca conversar com quem pensa diferente com regularidade, apesar de 70% acreditar que dialogar com que pensa muito diferente é benéfico.

A situação é dramática e não diz respeito apenas as nossas relações pessoais. Não dialogar com quem pensa diferente afeta diretamente as relações profissionais e a ação política institucional e, consequentemente, a estrutura da sociedade.

No enfrentamento da violência contra as mulheres e meninas, assim como na superação dos nossos maiores desafios contemporâneos, simplesmente não podemos abrir mão da cooperação entre as pessoas, que por sua vez, depende da construção de valores compartilhados, forjados em narrativas em que podemos encontrar consensos mínimos e, por meio deles, criar visões de futuro convergentes e inspiradoras que se traduzam em soluções possíveis.

“Por isso, é importante que instituições públicas e privadas, organizações sociais, grupos de apoio, imprensa e poder público se unam e incentivem as mulheres a falar, mas também tragam à mesa ações práticas visando endereçar os problemas enfrentados por nós, mulheres. Esse é o propósito do workshop”, ressalta Daniela Grelin, diretora executiva do Instituto Avon.

Serviço:
Data: de 17 a 19 de setembro
Horário: das 08h00 às 19h00
Local: Grand Stella Maris – Salvador
OBS: evento fechado para convidados



Patrocinador
Loading...

Da Folha Geral, com assessoria

Este conteúdo é de inteira responsabilidade da assessoria de imprensa

O casal de franqueados da Minds English School, Renata Palomo e Pedro Abreu, tem chamado a atenção da mídia por práticas de TI no mercado do franchising. Foto: Divulgação

SEBRAE terá palestra sobre a importância da TI nas franquias/negócios na Feira do Empreendedor em São Paulo

Ilustração. Foto: Pixabay

Cresce uso da Internet em atividades multimídia entre crianças e adolescentes