em

MSF reitera que vacinas disponíveis no Brasil são seguras

A organização reforça que essa associação não tem qualquer fundamento

(Foto: Mateus Pereira/GOVBA)
(Foto: Mateus Pereira/GOVBA)

Em relação a notícias falsas veiculadas nos últimos dias, relacionando a vacinação contra a COVID-19 ao desenvolvimento de HIV, a organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) reforça que essa associação não tem qualquer fundamento. Antonio Flores, infectologista de MSF, reitera a segurança das vacinas disponíveis no Brasil e a importância da expansão da imunização para manter a trajetória de redução de casos e mortes pela doença no país.

“Precisamos reforçar que as vacinas contra a COVID-19 aprovadas no Brasil são seguras e não têm qualquer relação com a transmissão do HIV ou com o desenvolvimento de AIDS. É importante frisar, inclusive, que pessoas que vivem com HIV precisam se vacinar com esquema completo para reduzir seu risco de contrair o vírus e adoecer com formas graves da COVID-19.

Lembramos que um dos grandes obstáculos ao controle da pandemia é a desinformação em escala global, que impede que pessoas em situação de vulnerabilidade tenham informação de qualidade e que salva vidas. Esperamos que o Brasil mantenha sua tendência positiva de aumento sustentado da cobertura vacinal”, afirma Flores.

Antonio Flores é infectologista de MSF e ex-coordenador médico das operações de resposta à COVID-19 no Brasil.

(Imagem ilustrativa/Pexels)

4 ideias de renda complementar para 2022

(Foto: Divulgação)

Bahia registra 188 novos casos de Covid-19 e mais 14 óbitos pela doença