em

4 ideias de renda complementar para 2022

Se você é uma dessas pessoas em busca de renda complementar, confira algumas das ideias mais eficientes

(Imagem ilustrativa/Pexels)

O Brasil atingiu em 2021 o número de 14,76 milhões de desempregados, o que equivale a 14,6% da população adulta ativa economicamente. Tal dado já seria bastante grave em uma situação convencional, mas coincide com um dos momentos de pior inflação na história recente do país.

Para muitas pessoas, toda possibilidade de renda complementar é bem-vinda. Junto com a dificuldade de recolocação profissional e a precarização das vagas de trabalho disponíveis, a baixa de salários e de direitos e a alta dos preços geram uma sensação constante de instabilidade e de desejo por novas formas de ganhar dinheiro. Felizmente, o que há de positivo é que vivemos em um mundo com cada vez mais alternativas.

Algumas formas já são conhecidas por quase todos os brasileiros e apresentam mercados saturados, como os aplicativos de caronas e os que pagam por entregas de produtos variados através de motocicletas ou bicicletas. Porém, há muito mais alternativas de complemento de renda que ajudam quem precisa colocar comida em casa, pagar a faculdade, juntar dinheiro para o futuro ou sair do cheque especial.

Se você é uma dessas pessoas em busca de renda complementar, confira algumas das ideias mais eficientes:

(Imagem ilustrativa/Pexels)
(Imagem ilustrativa/Pexels)

1. Aproveite seus talentos

É cada vez maior o número de aplicativos que buscam pessoas com talentos específicos para ajudarem com uma tarefa ou oferecerem um serviço. A partir de inovações como o Uber e o Airbnb, várias outras despontaram.

Cozinha bem? É possível oferecer almoço ou jantar para alguém com opções como o Apptite. Gosta de animais de estimação? Vários aplicativos, como o Dog Hero, buscam quem cuide de cachorros ou gatos por determinados períodos de tempo. É um bom goleiro? Sim, até mesmo complementar a pelada de alguém pode te render uma grana extra!

2. Vendas na internet estão em expansão

Especialistas do Monedero Smart, portal especializado em análises de produtos, destacam que o número de plataformas e e-commerces que terceirizam as vendas é cada vez maior, e que muitas pessoas vêm fazendo sucesso com suas pequenas lojas.

O modelo, que vem desde Mercado Livre e Amazon, hoje aparece até mesmo em grandes redes sociais, como o Facebook. Você pode começar com um negócio de pequeno porte e, conforme vende, ampliar os horizontes.

3. Livre-se das coisas antigas

Tem roupas, objetos e utensílios antigos e que não usa mais em sua casa? Saiba que eles podem te render um bom dinheiro extra através de plataformas especializadas em “desapego”.

Em sites como a OLX e o Enjoei, pessoas podem vender seus objetos antigos, não importa se roupas, livros ou talheres. Assim, tudo que está encalhado em casa vira renda complementar!

4. Produza conteúdo online

Equipamentos como câmeras, microfones e smartphones ficam cada vez mais acessíveis. É possível, portanto, aproveitar as possibilidades que a internet oferece de produzir e monetizar conteúdos em variados formatos. Redes sociais como o TikTok atualmente têm formas mais simples de gerar renda para os usuários, enquanto outras como Instagram e Youtube pedem por um trabalho mais dedicado. Se você possui talento, tempo e conhecimento em alguma área para iniciar uma empreitada como influencer, por que não tentar?

(Imagem ilustrativa/Pixabay)

Argentina, Espanha e França são top 3 países com melhores vinhos

(Foto: Mateus Pereira/GOVBA)

MSF reitera que vacinas disponíveis no Brasil são seguras