A taxa de desemprego recuou para 8,7% no terceiro trimestre, a menor desocupação desde junho de 2015, segundo a Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios). Dentro desse cenário, algumas áreas se destacam e estarão em alta no próximo ano.

Segundo Gabriela Mative, diretora de operações da Luandre, a procura por profissionais das áreas de tecnologia segue em destaque e os setores de finanças, engenharia e logística são outros que cresceram bastante em 2022 e continuarão em alta. “Sempre orientamos a definição de carreira e estudos a partir do perfil pessoal, para que haja aderência às características de cada profissional.” Com isso bem definido, vale ficar de olho no que o mercado procura dentro de cada segmento para atualizar o currículo e realizar cursos na área de interesse”, aconselha.

A especialista elencou as principais tendências para 2023, em seis setores. Confira:

Tecnologia

Além da falta de profissionais qualificados no mercado, a transformação digital acelerada pela pandemia gerou um imediatismo na forma como as empresas se relacionam com clientes e colaboradores, o que estimulou a procura por estes profissionais. Entre os principais cargos estão: desenvolvedor front-end sênior, coordenador de segurança da informação e coordenador de infraestrutura. Os salários começam em R$8 mil podendo chegar a R$23 mil.

Finanças

Com o aumento no número de investidores no mercado de ações, cargos como gerente de relacionamento private, analista de fusões e aquisições e analista de compliance/auditoria/controles internos devem ser bastante procurados em 2023. Os profissionais destas áreas podem começar ganhando R$11 mil e chegar a R$40 mil.

Vendas e Marketing

Com a ampliação do e-commerce no Brasil, a procura por profissionais de vendas e marketing também deve crescer em 2023. Algumas das carreiras em destaque serão: analista de inteligência de mercado, gerente de marketing digital e gerente de e-commerce. O salário começa em R$6 mil podendo chegar a R$ 27 mil.

Engenharia

Analista sênior e gerente de supply chain, engenheiro de EHS/ESG e engenheiro de aplicação/vendas são algumas áreas que devem ser mais procuradas no próximo ano. O salário varia entre R$ 10 mil a R$ 24 mil.

Jurídico

A junção de muitas empresas durante a pandemia, a criação de novas regulamentações sobre a Lei de Proteção de Dados e o processo de recuperação judicial pós-pandemia, estimulou contratações no setor jurídico, principalmente por advogado contencioso cível, advogado de compliance e advogado empresarial/M&A sênior. Os ganhos vão de R$ 6 mil a R$ 24 mil.

Logística

As contratações também deverão acontecer na área de logística, isto porque de acordo com a Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústria de Base (Abdib), a projeção é que o Brasil terá cerca de R$ 124,3 bilhões de investimento pelo setor privado em transporte e logística entre os anos de 2022 a 2026. As principais áreas serão Gerente de Logística, Coordenador de Exportação, Diretor de Logística, Superintendente de Logística, Diretor de Importação e Exportação, Diretor de Comércio Exterior. Os salários podem começar em R$ 9 mil chegando a R$ 28 mil.

Luis W.

Colaborador do Folha Geral. O conteúdo é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Folha Geral