em

Luiz Henrique Mandetta faz revelações em entrevista exclusiva à TV Aparecida

(Imagem: Diego Rosa / Divulgação/TV Aparecida)

O programa Central da Esperança, da TV Aparecida, vai exibir nesta sexta-feira (24/04) uma entrevista exclusiva com Luiz Henrique Mandetta. O ex-ministro da Saúde recebeu a repórter Camila Morais em Campo Grande (MS), para onde foi descansar uma semana após deixar o cargo. Durante a conversa, ele falou sobre a atual situação do coronavírus no Brasil, manifestou preocupação com a população que vive nas favelas do Rio de Janeiro e de São Paulo e fez uma avaliação sobre a situação mundial. Parte da entrevista será exibida às 13h e, na íntegra, na Central Esperança Especial, às 21h.

(Imagem: Diego Rosa / Divulgação/TV Aparecida)
(Imagem: Diego Rosa / Divulgação/TV Aparecida)

O ex-ministro ainda reforçou a necessidade do distanciamento social para que o Sistema Único de Saúde possa atender todos os casos de Covid-19. Mandetta revelou que quando assumiu o ministério, em janeiro de 2019, foi conhecer o complexo hospital das Obras Sociais de Irmã Dulce e lá prometeu que iria na sua canonização, se ela protegesse o SUS. Mandetta só não imaginava que pagaria a promessa em outubro do mesmo ano.

O ex-ministro também falou de sua devoção a Nossa Senhora Aparecida, que vem desde a infância. Contou ainda que anualmente visita o Santuário Nacional e que nos momentos mais difíceis da pandemia ele recorreu à santa.

Na entrevista, o médico também revelou que vai escrever um livro contando os bastidores das medidas tomadas durante a pandemia, mas sem tratar de política, e sim de saúde.

Por fim, Mandetta avaliou que o mundo vai viver uma nova fase devido às mudanças ocasionadas nos comportamentos e relações. Para ele, a pandemia do coronavírus marca, de fato, o início do século XXI.

Central da Esperança, sexta-feira, às 13h e 21h.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
(Foto: Divulgação)

Bahia registra 9 óbitos por Covid-19 em 24 horas, com total 1.845 casos confirmados

A isenção de agrotóxico é regulada por um convênio construído dentro do Confaz (Imagem: Pixabay)

Governadores renovam isenção de R$ 6 bi para agrotóxicos em meio à crise