Projetos eólicos da Bahia recebem R$ 20,8 milhões em parcelas do FDNE
Siga nossas redes

Busque no site

Publicidade

Notícia

Projetos eólicos da Bahia recebem R$ 20,8 milhões em parcelas do FDNE

Os recursos são da terceira parcela do financiamento para os parques eólicos Ventos de Santa Justina e Ventos de São Joaquim, na Bahia

Leitura: 2 minutos
(Foto: Divulgação/GOVBR)
(Foto: Divulgação/GOVBR)

A Diretoria Colegiada da Sudene aprovou a liberação de R$ 20,8 milhões, referentes à terceira parcela, do financiamento total de R$ 388,3 milhões, através do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE), para os empreendimentos Ventos de Santa Justina e Ventos de São Joaquim, localizados na Bahia, nos municípios de Morro do Chapéu e Várzea de Fora, respectivamente.

O investimento total dos dois parques eólicos, pertencentes ao Complexo Eólico Babilônia Sul, da Casa dos Ventos, somam R$ 646,8 milhões. Esse complexo é composto por mais outras três SPEs. Para todo o Complexo, é prevista a geração de 180 empregos diretos e indiretos na fase de operação. Durante a instalação, foram gerados cerca de 1.100 empregos diretos e 2.200 indiretos.

Segundo o superintendente da Sudene, Danilo Cabral, o Fundo de Desenvolvimento do Nordeste tem um importante papel para a promoção da transição energética no Nordeste. “Entre 2018 e o primeiro semestre de 2023, nós contratamos pelo FDNE mais de R$ 4,6 bilhões em do setor de energia, majoritariamente para a geração de energia eólica e solar fotovoltaica”, afirmou.

Danilo ressalta que o FDNE é um dos instrumentos da Sudene para a promoção do desenvolvimento regional e tem como finalidade assegurar recursos para a realização de investimentos na área de atuação da Autarquia, em infraestrutura e serviços públicos e em empreendimentos produtivos com grande capacidade germinativa de novos negócios e novas atividades produtivas.

O Complexo Eólico Babilônia Sul já alcançou 100% de operação comercial. Com 80 aerogeradores e capacidade de 360 MW, o projeto recebeu investimento de aproximadamente R$ 1,8 bilhão e, agora, fornece energia para importantes indústrias, como ADM, Unigel e Valgroup, que têm nas energias renováveis um dos pilares de sua jornada de descarbonização.

Esse é o segundo complexo inaugurado pela Casa dos Ventos na Bahia, sendo o primeiro Complexo Eólico Folha Larga Sul, em Campo Formoso, com 151,2 MW de potência. Além desses dois empreendimentos, a companhia iniciará ainda este ano a construção do Complexo Eólico Babilônia Centro, com 553 MW de capacidade e previsão de entrada em operação comercial em 2025.

Conteúdo produzido pela Folha Geral. [email protected]

Veja também

Notícia

Na trend, trabalhadores compartilham os benefícios que recebem das empresas

Notícia

Estudo aponta que região da Lagoa Azul, em Porto Seguro, deveria ser transformada em unidade de conservação

Notícia

Bahia inicia emissão nesta terça-feira, (9). Só faltam mais dois estados para todo o país aderir ao documento

Notícia

A primeira via do documento é gratuita. A solicitação deve ser feita no portal ou aplicativo ba.gov.br

Publicidade

Publicidade