em

Vendas de brinquedos sexuais aumentam 200% na quarentena

A pandemia incentivou muitos homens a começarem a usar brinquedos sexuais

Durante a quarentena para evitar a propagação do coronavírus, não só aumentou a venda de gel antibacteriano, máscaras faciais, alimentos ou produtos de higiene pessoal, como também aumentou a venda de brinquedos sexuais, pois aparentemente, com tantos dias longe do convívio social, as pessoas tornaram-se criativas.

Para muitos, o confinamento pode ser sinônimo de solidão e inatividade, enquanto para outros isso não tem sido inconveniente e eles recorreram a brinquedos sexuais para passar esta temporada em casa.

Essa tendência tem sido relatada em diferentes países, de acordo com informações divulgadas pelas mesmas fabricantes de brinquedos sexuais.

A pandemia do Coronavírus invadiu nossas vidas e nos forçou a mudar nossos hábitos. Tudo ou quase tudo que fizemos fisicamente ou pessoalmente foi virtualizado e digitalizado. E embora as compras online já estejam consolidadas em nosso país, cada vez mais pessoas se cadastram para adquirir produtos por meio desse canal. 

A maioria das empresas sofreram o impacto da pandemia. Com exceção de um item, mais precisamente os da sex shop, onde tiveram suas vendas aumentadas em comparação a meses que antecederam a quarentena.

(Imagem ilustrativa/Freepik Premium)
(Imagem ilustrativa/Freepik Premium)

Durante o isolamento social, preventivo e obrigatório instituído pelo Governo, os brinquedos sexuais continuaram a ser comercializados em plataformas online, com um aumento acentuado do seu volume de negócios.

Uma das mudanças observadas é que o confinamento incentivou muitos homens a começarem a usar brinquedos sexuais.

Isso se deduz de dados coletados por uma pesquisa realizada pela Gleeden, plataforma de encontros extraconjugais desenhada “por e para mulheres”, entre 10.850 usuárias. De acordo com esse relatório, as mulheres continuam a ser as que mais usam e compram brinquedos sexuais individuais.

No entanto, desde o início da quarentena, 41% dos usuários da plataforma – 70% deles, homens – admitiram ter aproveitado para começar a usar brinquedos sexuais. A maioria dos usuários também admitiu ter comprado brinquedos sexuais para usar com o parceiro.

Embora no início do confinamento tenha havido uma queda nas vendas, com o passar das semanas foi perceptível um aumento muito importante na demanda por brinquedos sexuais.

A venda de brinquedos sexuais online aumentou no país em 200% desde o início da quarentena, com vibradores e jogos eróticos com cartas e dados como os favoritos dos consumidores.

O famoso estimulador com tecnologia de ondas de pressão é um dos brinquedos sexuais mais vendidos do mundo durante o distanciamento social. Os sugadores de clitóris são um fenômeno entre as mulheres e muitas delas veem esse item como seu melhor aliado no momento. Da mesma forma, os brinquedos com formas fálicas que dão a aparência de um membro real também são os mais comprados entre as pessoas.

Outro fator importante para o aumento das vendas de produtos de sex shop foram as entregas bastantes discretas e poder realizar a compra sem sair de casa e sem ser visto por outros, evitando qualquer tipo de constrangimento. Muitas pessoas ainda têm receio de comprar produtos relacionados ao sexo, então ir as compras online facilitou para quem tinha curiosidade de adquirir brinquedos sexuais.

A Shop Libido possui uma grande variedade de produtos de sex shop disponíveis para todos os gêneros e sexualidades. Não fique de fora e faça já suas compras.

Avalie o conteúdo

(Imagem ilustrativa/Freepik)

Como encontrar fornecedores de roupas femininas atacado

(Foto: Jorge Beirigo / Renato Cipriano - Divulgação)

Luana Monalisa casa-se com conceituado médico em SP