Vale-alimentação estudantil movimenta a economia nos 417 municípios da Bahia
Siga nossas redes

Busque no site

Publicidade

Notícia

Vale-alimentação estudantil movimenta a economia nos 417 municípios da Bahia

A ação, que vem sendo executada pela Secretaria da Educação do Estado (SEC), chegou a um total de R$ 176 milhões de recursos próprios do Estado para garantir a segurança alimentar dos estudantes e familiares, promovendo, também, o fortalecimento dos comércios locais

Leitura: 2 minutos
(Imagem: Elói Corrêa/GOVBA)
(Imagem: Elói Corrêa/GOVBA)

Com a destinação de mais R$ 44 milhões do Governo do Estado referentes à quarta parcela do vale-alimentação estudantil, o comércio nos 417 municípios da Bahia foi beneficiado com o aquecimento da economia direcionada à venda de alimentos nos mais de 18 mil estabelecimentos que aceitam o cartão-alimentação. A ação, que vem sendo executada pela Secretaria da Educação do Estado (SEC), chegou a um total de R$ 176 milhões de recursos próprios do Estado para garantir a segurança alimentar dos estudantes e familiares, promovendo, também, o fortalecimento dos comércios locais.

Gilson Amorim, dono do supermercado Unimax há dez anos, no município de Wagner, conta que o movimento começou desde segunda-feira quando houve o depósito da quarta parcela para os estudantes. “É muito bacana esta iniciativa, porque ajuda os estudantes e, de quebra, aos comerciantes. É uma forma, também, de ajudar os municípios que sofrem com este momento de pandemia. Ficamos muito felizes com este aquecimento do comércio”, afirmou o comerciante.

A proprietária da rede de supermercados Cestão da Economia, com lojas em Una, Ilhéus e Serra Grande (distrito de Uruçuca), Diane Brito Rusciolelli, também aprovou a iniciativa do vale-alimentação. “Estamos muito felizes com esta ação do Governo do Estado. Está sendo de grande valia esta ajuda não só para os estudantes, mas para o comércio, que foi também alcançado com este auxílio”, relatou Diane, observando que os estudantes compraram, realmente, alimentos, como carne, feijão, verduras. “Pudemos ver que havia, de fato, uma necessidade e que este investimento está ajudando muitas famílias”.

Para a retirada da quarta parcela, o estudante deverá usar o mesmo cartão utilizado anteriormente, com a bandeira Alelo. O recurso é destinado, exclusivamente, para a compra de gêneros alimentícios, como feijão, arroz, macarrão, carne, frango, frutas, verduras, café e leite, sendo que a aquisição dos alimentos é de livre escolha dos estudantes.

A Secretaria da Educação do Estado reforça a orientação para que vá ao supermercado apenas um membro da família, seguindo todas as normas de segurança, como o uso de máscaras de proteção individual, em função da pandemia. Em caso de dúvidas, o estudante pode entrar em contato com a escola onde está matriculado. A SEC também disponibiliza os canais da Ouvidoria pelo 0800 284 0011, pelo e-mail [email protected] ou pelo Fale com a Ouvidoria, disponível no Portal da Educação.

*Com Agência de Notícias

Veja também

Notícia

Na trend, trabalhadores compartilham os benefícios que recebem das empresas

Notícia

Estudo aponta que região da Lagoa Azul, em Porto Seguro, deveria ser transformada em unidade de conservação

Notícia

Bahia inicia emissão nesta terça-feira, (9). Só faltam mais dois estados para todo o país aderir ao documento

Notícia

A primeira via do documento é gratuita. A solicitação deve ser feita no portal ou aplicativo ba.gov.br

Publicidade

Publicidade