em

Brasil registra 228,39 milhões de linhas móveis em operação em junho de 2019

A participação de mercado dos pós-pagos cresceu seis pontos percentuais nos últimos 12 meses


Brasil registra 228,39 milhões de linhas móveis em operação em junho de 2019. Foto: Divulgação/Anatel
Foto: Divulgação/Anatel

O Brasil registrou 228,39 milhões de linhas móveis em operação em junho de 2019, redução de 6,69 milhões de unidades (-2,84%) nos últimos 12 meses segundo números divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Na comparação com o mês de maio de 2019, a redução foi de 250,23 mil linhas (-0,11%).

Apesar da diminuição no volume total, as linhas pós-pagas cresceram seis pontos percentuais em participação de mercado nos últimos 12 meses, totalizando 104,52 milhões em junho de 2019 (45,76% do mercado). Aumento de 11,40 milhões de unidades no período (+12,25%). Na variação entre maio e junho de 2019, as pós-pagas aumentaram em 877,05 mil (+0,85%). Em 12 meses, as linhas pré-pagas registraram 123,87 milhões de unidades em junho de 2019, redução de 18,09 milhões (-12,74%). Na variação mensal, as pré-pagas diminuíram 1,13 milhão de unidades (-0,90%).

As quatro maiores operadoras da telefonia móvel responderam por 97,49% do mercado em junho de 2019. A Vivo teve a maior participação no total com 73,74 milhões (32,29%), seguida da Claro com 56,43 milhões (24,71%), Tim com 54,97 milhões (24,07%) e Oi com 37,51 milhões (16,43%). Nos últimos 12 meses, todas apresentaram redução no volume de linhas móveis, Vivo menos 1,52 milhões (-2,02%), Claro menos 2,58 milhões (-4,37%), TIM menos 1,58 milhões (-2,80%) e Oi menos 1,35 milhões (-3,47%). Com exceção da Vivo, que registrou aumento de 53,34 mil linhas móveis (+0,07%) entre maio e junho de 2019, as demais reduziram a participação de mercado: Claro menos 49,37 mil (-0,09%), Tim menos 336,64 mil (-0,61%) e Oi menos 50,31 mil (-0,13%).

Na telefonia móvel, entre as prestadoras de pequeno porte, a Nextel registrou 3,49 milhões de linhas (1,53% do mercado) e a Datora totalizou 450,12 mil (0,20%) em junho de 2019. Ambas apresentaram crescimento nos últimos 12 meses, mais 415,49 mil linhas (+13,51%) e mais 204,34 mil (+83,14%) respectivamente, e na variação entre maio e junho, mais 12,31 mil (+0,35%) e mais 11,38 mil (+2,59%).

Tecnologias

Os dispositivos M2M (machine-to-machine), utilizados para comunicação entre máquinas, cresceram em 5,29 milhões de unidades (+31,28%) nos últimos 12 meses, totalizando 22,21 milhões em junho de 2019. Na variação mensal de maio a junho, o aumento foi de 441,31 mil (+2,03%). Na última quinta-feira (1º/8), o Conselho Diretor da Anatel aprovou a Consulta Pública nº 39, “relativa à reavaliação da regulamentação visando diminuir barreiras regulatórias à expansão das aplicações de internet das coisas e comunicações máquina-a-máquina”. A Agência receberá até o dia 18 de setembro contribuições da sociedade ao texto em Consulta por meio do seu Portal.

Também cresceram as linhas móveis em 4G, mais 23,66 milhões de unidades (+19,97%) nos últimos 12 meses, totalizando com 142,11 milhões em junho de 2019. Entre maio e junho de 2019, elas registraram mais 1,95 milhão de unidades (+1,39%).

Os números da telefonia móvel estão no Portal da Anatel. Nas planilhas disponibilizadas pela Agência, há informações sobre a quantidade de linhas do Serviço Móvel Pessoal (jargão técnico que o órgão regulador utiliza para se referir à telefonia móvel) por faixas de frequência, tecnologias, empresas, grupos econômicos, código nacional e unidades da Federação.



Patrocinador
Loading...
Centro Educacional da Fundação Salvador Arena (CEFSA). Foto: Divulgação

FSA investiu R$ 64,7 milhões em projetos sociais em 2018

Foto: Reprodução/Pinterest

Casa preta: tendência chegou para ficar