em

Por que comprar móveis usados pode ser uma ótima escolha?

Tendência cresce entre quem busca itens de decoração originais e únicos

(Imagem ilustrativa/Freepik)

Desde o início da pandemia, os hábitos de consumo dos brasileiros passaram por profundas mudanças. Com essas transformações, houve um aumento significativo na procura por itens usados, como demonstra a pesquisa “Brasil Digital: Itens Parados em Casa”, elaborada pela OLX.

O estudo mostra que o brasileiro não só vem adquirindo mais produtos de segunda mão com a ajuda do e-commerce, mas também passa a utilizar mais este ambiente para gerar renda extra ao se desfazer de itens que estavam parados em casa.

De acordo com a pesquisa, 39% dos brasileiros já realizaram a compra de um produto usado na internet e, dentro dessa porcentagem, 45% o fizeram pela primeira vez durante a pandemia. Os móveis seminovos estão entre os cinco produtos mais procurados online, correspondendo a 15% das preferências de compra. 

“Com a chegada da pandemia, vimos aumentar o número de pessoas interessadas tanto em adquirir móveis de segunda mão quanto em vender. Muita gente começou a passar mais tempo em casa, e itens que antes passavam despercebidos passaram a incomodar, a ‘sobrar’. Também foi possível notar um aumento significativo de pessoas que precisaram mudar de casa nesse período. Vender os móveis e demais objetos que não seriam mais utilizados no novo lar se tornou uma possibilidade de ganhar um dinheirinho extra”, explica Marina Zaiantchick, CMO da TAG2U, empresa paulistana especializada em decoração sustentável através da compra e venda de produtos usados.

Outra face desse mercado é o mobiliário de negócios que fecharam durante a pandemia. Segundo Marina, também foi possível observar o aumento de empresas, escritórios e comércios interessados em vender de tudo um pouco: de cadeiras a balcões para bares e restaurantes, de bancadas de trabalho a luminárias, não faltam opções. 

(Imagem ilustrativa/Freepik)
(Imagem ilustrativa/Freepik)

Do estilo à sustentabilidade: as vantagens dos móveis usados

Se durante um bom tempo os móveis usados eram vistos como “velharia”, hoje o cenário mudou bastante. A princípio, tem a ver com economia, afinal o preço tende a ser mais baixo do que o de peças novas, mas tem também a ver com o estilo diferenciado que peças mais antigas têm. 

“Nosso acervo sempre conta com móveis vintage, de época, que têm alta procura e uma boa saída. São cadeiras, cômodas, aparadores, enfim, toda uma variedade de peças que levam para a casa do cliente beleza e história”, ressalta Marina. 

Outro fator que também merece destaque é a sustentabilidade. “O melhor móvel é aquele que já existe, que já foi fabricado, e que está em boas condições para continuar a ser útil. Quando um comprador opta pelo móvel usado, ele evita o descarte inadequado e prolonga a vida de uma peça de qualidade, visto que muitas são feitas em madeira maciça”, pontua Marina Zaiantchick.

Da Redação, com agência*

*Com Agência de Notícias
Envie seu conteúdo para análise editorial: redacao@folhageral.com.br
Conheça as condições em https://www1.folhageral.com/termos-e-condicoes

(Foto: Ilustração/Freepik)

Conheça alguns cursos de pós-graduação EAD em educação

(Imagem ilustrativa/Freepik)

Aumento considerável de acidentes domésticos na pandemia tem crianças como principais vítimas