em

Conheça a ilha escocesa famosa por seus suéteres

A Ilha Shetland, localizada na Escócia, possui um verdadeiro tesouro da moda. Confira!

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Você conhece a Ilha Shetland, localizada no pequeno país da Escócia? Sua extensão é de, aproximadamente, 1466 km², sendo parte de uma das 32 Áreas de Concelho da Escócia. No entanto, o que está chamando atenção no mundo da moda são os suéteres das mais variadas estampas que são fabricados por lá, de maneira independente.

O que mais impressiona quem visita à ilha é a exclusividade, e até a dificuldade, em conseguir uma dessas peças de inverno, além da história riquíssima que a envolve. Quer saber um pouco mais sobre os suéteres da Ilha Shetland? Basta continuar a leitura!

Qual a história dos suéteres?

Todos os suéteres famosos da Ilha Shetland, que engloba a Ilha de Fair, são produzidos, há muito tempo, de maneira independente e completamente regional. Acredite ou não, eles estão em atividade por mais de 400 anos! Para ser mais específico, a produção de malhas começou, na ilha, a partir de 1600, quando os costureiros trocavam tecidos com navios que passavam.

Os suéteres, inclusive, fazem parte de um momento da história, quando, em 1902, mais de 100 unidades foram encomendadas para a famosa expedição de William Speirs Bruce à Antártica. Hoje, a produção de suéteres não é tão decisiva na economia local, mas é possível encontrar produtores que mantém a tradição de pé.

Qual o diferencial dos suéteres da Ilha Shetland?

Além de possuírem uma fabricação local e exclusiva, os suéteres da Ilha Shetland são extremamente coloridos, personalizados, confortáveis e quentes. Algo que auxilia quem vive por perto e precisa passar por temperaturas baixas.

Toda a sua construção é realizada com malhas ou crochê, sendo tricotado a mão pelos costureiros — o que aumenta, ainda mais, o seu valor final.

Várias marcas internacionais e de alto prestígio buscam obter uma unidade do suéter para se inspirar. Alguns exemplos são: Chanel, Ralph Lauren e Louis Vuitton. Inclusive, é muito comum ver os suéteres nas passarelas de Paris e Nova Iorque. A demanda para conseguir as peças são tão altas, que, em alguns casos, é preciso entrar em uma fila de espera de três anos.

De acordo com os produtores locais, cerca de 60 a 40 unidades são produzidas anualmente. O modelo mais barato sai em torno de U$ 200,00 — o que daria em torno de R$ 900,00 no dólar atual. Todos os lucros adquiridos vão para a Fair Isle Artisans, fundada em setembro de 2017, que apoia o desenvolvimento do artesanato.

Como conseguir um dos suéteres?

Apesar da alta demanda, os produtores da Ilha Shetland preferem que toda a comercialização e compra dos suéteres ocorra na própria região. O motivo seria a questão emoção atrelada ao produto, que é defendido como um artesanato, e não produção em escala. Por isso, é necessário se deslocar até a Escócia para conseguir uma cópia. E, claro, entrar em uma fila gigante para se esquentar com a peça.

Os próprios produtores acreditam que a tradição dos suéteres pode acabar um dia, principalmente, pelo desinteresse das gerações futuras em continuar a tricotar. Mesmo assim, pensar em modernizar a produção não passa pela cabeça dos artesãos: o objetivo é fazer tudo pelas próprias mãos!

Da Redação, com agência*

*Com Agência de Notícias
Envie seu conteúdo para análise editorial: redacao@folhageral.com.br
Conheça as condições em https://www1.folhageral.com/termos-e-condicoes

(Imagem ilustrativa/Pixabay)

Governo da Bahia vai pagar conta de luz de 677 mil baianos pelos próximos três meses

(Foto: Divulgação)

Entenda mais sobre a guerra na Síria e o que ocorre na região agora