em de

Exercícios físicos na terceira idade: quais são os cuidados necessários?

Os exercícios físicos são importantes para a manutenção da qualidade de vida em todas as idades. Mas, principalmente para os idosos, seus benefícios podem ser ainda maiores, ajudando a manter a consciência corporal, conservando a amplitude dos movimentos, o bem-estar psíquico e o equilíbrio emocional.

No entanto os exercícios voltados à terceira idade precisam de uma abordagem especial, com foco apropriado para as condições físicas de seus praticantes. No geral são atividades leves, de baixo impacto, ao ar livre e em grupo, como ioga, pilates, natação, hidroginástica, danças, caminhadas, entre outros.

Durante o processo natural de envelhecimento humano o corpo passa por transformações como queda do metabolismo, perda da massa muscular, diminuição da produção de colágeno e da densidade óssea. Por isso, os exercícios não devem estimular movimentos de alto impacto, sobrecargas ou gerar riscos de quedas e lesões. 

Todos esses aspectos, além do histórico de saúde do idoso, devem ser considerados para a escolha e também durante prática das atividades. As orientações devem ser feitas pelo médico geriatra.

Depois dessas considerações, vale lembrar que os exercícios físicos na terceira idade trazem uma série de vantagens para o envelhecimento saudável, melhorando a saúde física e mental, reduzindo limitações funcionais e prolongando a autonomia. 

Exercícios físicos na terceira idade: quais são os cuidados necessários?. Foto: Divulgação
Ilustração. Foto: Divulgação

Confira  os principais cuidados para os exercícios na terceira idade!

Avaliação física

É indispensável consultar o médico antes de começar uma rotina de exercícios. É fundamental realizar exames para verificar a capacidade cardiorrespiratória, taxas hormonais e densidade óssea para escolher a atividade mais adequada com as condições físicas atuais.

Alongamento e fisioterapia

Antes mesmo de iniciar as atividades, procure orientação profissional para preparar o corpo para a nova rotina. Alongamentos supervisionados e até fisioterapia domiciliar são boas opções para retomar o controle corporal e acostumar as articulações e músculos às novas atividades. 

Avaliar o local dos exercícios com antecedência

Seja em academias, centros de reabilitação ou mesmo ao ar livre, é muito importante conhecer o local e verificar se o mesmo é acessível ou oferece algum tipo de risco de acidente ou lesão para a prática esportiva. 

Cuidar da alimentação

Uma dieta balanceada e saudável é fundamental para nutrir adequadamente o corpo e dar mais disposição e resistência ao corpo durante e após as atividades físicas. Consultar o nutricionista para elaborar um cardápio completo é fundamental. Não se esquecer de ingerir água para manter o corpo sempre hidratado, e também respeitar os horários das refeições. 

Atenção ao vestuário

O idoso vai precisar de roupas confortáveis e apropriadas para as atividades, mesmo que não seja necessariamente uma prática esportiva que exija trajes específicos. Procure peças confortáveis e maleáveis, que permitam a transpiração e a ventilação. Dê atenção especial aos tênis, que devem acompanhar o tipo de pisada, intensidade da atividade e oferecer o amortecimento adequado. 

Atenção aos sinais do corpo

Caso sinta tonturas, falta de ar ou enjoo, pressão no peito ou dores o idoso deve parar a atividade, avisar alguém e se dirigir ao médico para verificar a causa desses sintomas durante as atividades físicas. O mesmo se aplica em casos de dores nos músculos e articulações depois dos exercícios. 

PUBLICIDADE

Publicidade

Teste grátis por 14 dias. Se você gostar, assine utilizando o cupom: LC3JQAWPE3XK74E e ganhe 20% de desconto durante 1 ano. Saiba mais em: Conheça o G Suite


PUBLICIDADE

Loading...
Glenn Greenwald. Foto: Gage Skidmore/Flickr

IFJ exige cessação imediata de perseguições e ameaças contra Glenn Greenwald

Novos protestos tomam as ruas de Hong Kong