em

O que dificulta o acesso ao ensino superior?

Siga a leitura e entenda mais sobre o que dificulta o acesso ao ensino superior

(Imagem ilustrativa/Freepik)

Leitura: 6 minutos

Entender o que dificulta o acesso ao ensino superior é essencial para sabermos as barreiras que estudantes enfrentam hoje. Da condição socioeconômica às limitações geográficas e estruturais, é preciso analisar os inúmeros empecilhos que os impedem de alcançar a educação desejada. 

O que dificulta o acesso ao ensino superior?

Abaixo, listamos os principais fatores de o que dificulta o acesso ao ensino superior. Acompanhe. 

Dificuldades financeiras

O que dificulta o acesso ao ensino superior, antes de tudo, é a dificuldade financeira. Muitas famílias não conseguem arcar com os custos das mensalidades das universidades particulares. E mesmo nas instituições públicas, há despesas com livros, transporte, alimentação e moradia, que não são acessíveis a todos. 

Além disso, bolsas de estudo e financiamentos podem ser limitados ou ter critérios restritivos, excluindo parte dos candidatos.

Morar em regiões afastadas

Na lista de o que dificulta o acesso ao ensino superior, temos as pessoas que moram em regiões afastadas dos grandes centros urbanos. Para eles, o ensino superior pode parecer um sonho ainda mais distante. Isso porque a falta de instituições de ensino próximas a essas localidades obriga os estudantes a se deslocarem grandes distâncias ou a se mudarem.

O que acarreta custos adicionais e dificuldades logísticas. Além disso, a limitação de transporte público e o custo e tempo de viagens tornam o acesso ainda mais complicado.

Pessoas com deficiência (PCD)

Pessoas com deficiência (PCD) encontram obstáculos adicionais. Muitas vezes, as instituições de ensino não estão adequadamente adaptadas para atender às suas necessidades específicas, seja em termos de infraestrutura física ou de recursos pedagógicos que garantam a inclusão. 

Deste modo, a falta de profissionais qualificados para o atendimento dos PCDs também é uma questão que precisa ser abordada com maior urgência para promover o acesso igualitário ao ensino superior.

Falta de investimentos públicos

Na lista de o que dificulta o acesso ao ensino superior, temos a falta de investimentos públicos em infraestrutura, materiais didáticos e programas de assistência estudantil, como a alimentação. Sem essas bases, as universidades têm dificuldades em oferecer um ensino de qualidade, desencorajando alunos e potencializando problemas de evasão e repetência.

Baixa qualidade da educação prévia

A baixa qualidade da educação pré-universitária também prejudica o acesso ao ensino superior e se torna um dos pontos em relação a o que dificulta o acesso ao ensino superior. Isso porque em escolas com menos recursos, os alunos podem sair do ensino médio sem os conhecimentos básicos necessários para enfrentar os desafios do ensino superior ou para competir em condições de igualdade nos exames de admissão.

Falta de acesso a tecnologia

Com o continuado avanço da tecnologia na educação, o acesso limitado a equipamentos e à internet se torna um fator importante. Essa falta de acesso impede que muitos estudantes participem de cursos preparatórios online, por exemplo, ou acessem recursos educacionais que poderiam enriquecer seu aprendizado e prepará-los melhor para as avaliações do ensino superior.

Responsabilidades familiares ou de trabalho

Adicionalmente às questões já citadas, muitos jovens enfrentam responsabilidades familiares ou de trabalho que podem se tornar um impedimento para a continuidade dos estudos. Por exemplo, a necessidade de contribuir com a renda familiar ou cuidar de familiares pode limitar o tempo disponível para a educação, forçando-os a escolher entre trabalhar e estudar.

Acesso limitado a preparação para exames

O acesso limitado à preparação para exames, como o ENEM no Brasil, também influencia diretamente nas chances de entrar no ensino superior. Estudantes de escolas públicas ou com menos recursos financeiros podem não ter o mesmo nível de preparo que os alunos de escolas particulares ou cursos preparatórios pagos. E isso reduz suas chances de obter bons resultados nos processos seletivos.

Neste contexto, pode-se considerar a influência do tipo de personalidade dos estudantes, com base no MBTI personalidades, uma ferramenta que categoriza as pessoas em 16 tipos de personalidade. Embora não seja um determinante no acesso ao ensino superior, o perfil MBTI de um estudante pode influenciar sua maneira de lidar com os desafios mencionados. 

Por exemplo, um indivíduo com uma personalidade mais introvertida (I) e focada em pensamento (T) pode preferir estudar de maneira autônoma, buscando recursos e estratégias alternativas, mesmo diante de limitações de acesso a cursos preparatórios. Entre os tipos MBTI, há aqueles que são mais adaptáveis a mudanças (Perceiving – P) ou mais metódicos e organizados (Judging – J), que podem desenvolver métodos diferentes para superar as barreiras educacionais.

Entretanto, a eficácia dessas abordagens individuais está condicionada às oportunidades e suportes oferecidos pelo ambiente educacional e social.

Como conseguir acesso ao ensino superior de forma mais fácil?

Acessar o ensino superior pode ser facilitado através da pesquisa e candidatura a bolsas de estudo e auxílios financeiros. Muitas instituições oferecem essas oportunidades, que abrangem desde bolsas integrais até apoios parciais.  Realizar o pagamento do crédito educacional se destaca, permitindo ao estudante financiar seus estudos e efetuar o pagamento após a conclusão do curso, aliviando o impacto financeiro imediato.

Adicionalmente, opções de ensino à distância ou semipresenciais surgem como alternativas flexíveis e muitas vezes mais econômicas. Esses cursos permitem a quem trabalha ou tem outras responsabilidades conciliar a graduação com a rotina diária. Além disso, os programas de acesso e preparação universitária são essenciais, especialmente para futuros estudantes de Administração de Empresas

Eles oferecem desde o fortalecimento de bases acadêmicas até um entendimento inicial dos conceitos de gestão, preparando o aluno tanto para o ingresso quanto para o sucesso no curso superior.

Conclusão

Ao falarmos sobre o que dificulta o acesso ao ensino superior, temos muitas barreiras para mencionar. E para superá-las, é necessário um esforço conjunto entre o poder público, instituições de ensino e a sociedade. Deste modo podemos visar a criação de estruturas mais inclusivas e justas que permitam que todos os indivíduos, independentemente de sua situação socioeconômica, localização geográfica, deficiência, acesso à tecnologia, possam alcançar seu potencial completo através da educação.

Paula Moraes

Colaboradora do Folha Geral - cada publicação é de responsabilidade da autora

(Imagem ilustrativa/Freepik)

5 benefícios de ter uma impressora 3D profissional no seu escritório

Membros do Comitê do Rio Grande acompanham inspeção na PCH Santa Luzia (Foto: Ascom Sematur São Desidério)

Comitê é elogiado por gestão em possível incidente ambiental no Oeste da Bahia