em

MEI: 4 dicas de gestão para impulsionar seu negócio

Mais que dedicar-se à formalização e conhecimento, o microempreendedor precisa de recursos que favoreçam o desenvolvimento da empresa

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

De acordo com um levantamento realizado pela Serasa Experian, do total de 2,5 milhões de novas empresas abertas no Brasil em 2018, 81,4% foram MEIs. O Microempreendedor Individual é o profissional que trabalha por conta própria, mas se legalizada como pequeno empresário, de forma a garantir não apenas a formalização do trabalho, mas também os benefícios da previdência social.

Pagando mensalmente a DAS – Documento de Arrecadação Simplificada – todos os direitos do MEI (auxílio-doença, aposentadoria por idade e salário-maternidade,) estão garantidos. Mas, além de seguir corretamente as regras de formalização, como é possível melhorar a gestão do negócio? Embora cada MEI tenha um cenário específico de atuação, algumas dicas são válidas para todo tipo de empreendimento:

1. Centralize processos. Uma das principais dicas para quem está gerenciando uma empresa é buscar centralizar seus processos, ou seja, integrar e controlar os dados da empresa em um único lugar. Dessa forma, é possível ter uma visão mais ampla do empreendimento, identificando mais facilmente possíveis gargalos no processo e corrigindo-os. Um sistema de armazenamento em nuvem, por exemplo, é um ótimo caminho para organizar informações, permitindo acesso em qualquer lugar.

2. Otimize o tempo gasto. Além da centralização de informações e processos, é muito importante que o empreendedor consiga otimizar o seu próprio tempo, trabalhando com softwares que facilitem e agilizem a rotina de trabalho. Gerenciamento de compra e venda, controle de estoque, formatação de arquivos, e outras atividades semelhantes podem ser feitas por programas específicos de maneira muito mais rápida no dia a dia.

3. Faça controle financeiro. Aliados à otimização de tempo, softwares de gestão são ótimas ferramentas que auxiliam no controle financeiro de qualquer negócio. Saber o quanto entra e o quanto sai (e para onde vai o dinheiro) são informações muito importantes para a saúde financeira do seu empreendimento. Outras ações simples, como cadastro de cobranças no débito automático na conta da empresa, evitam o esquecimento de prazos e outras dores de cabeça. 

4. Cuide da segurança de dados. Outra dica muito importante para todo MEI é cuidar corretamente das informações do seu negócio e de seus clientes. O uso de alguns sistemas também possibilitam que o lançamento de dados seja feito de forma mais completa, precisa e segura. Além disso, backups automáticos são essenciais para manter histórico de dados e, ainda, garantir que nenhuma informação se perca no meio do caminho.

Essas quatro dicas para melhorar a gestão do seu empreendimento favorece, inclusive, a tomada de decisões para o crescimento da sua microempresa. Por isso, invista não apenas na formalização e no conhecimento, mas também em sistemas e programas que ajudem na definição de estratégias e próximos passos.

PUBLICIDADE


Patrocinador
Loading...
PUBLICIDADE
(Imagem: Scientific Animations.com / Wikimedia Commons))

Coronavírus: não há motivo para pânico

Engenheiro Eletricista Fábio Amaral mostra DR em quadro elétrico (Foto: Divulgação)

Mortes por choques elétricos aumentam 12% no Brasil