em

Saiba como deixar o carro em dia depois de um longo período parado

Voltar a utilizar o carro requer algumas medidas simples, mas que vão ajudar o veículo a retomar seu funcionamento sem maiores dores de cabeça

(Imagem ilustrativa/Freepik)

Ao longo dos últimos três meses, muitos brasileiros tiveram que desacelerar e passaram a ficar reclusos em suas casas como forma de auxílio a não propagação do novo coronavírus. A atitude ainda segue sendo de extrema importância para conter a disseminação da Covid-19 mas, aos poucos, algumas cidades começam seus processos de retomada gradual das atividades e, com isso, muitas pessoas iniciam seu retorno ao trabalho e voltam a utilizar o carro após um longo período parado.

Por isso, veículos que tenham ficado longos períodos sem utilização podem estar com o combustível envelhecido no tanque e isso pode contribuir para o mau funcionamento do motor. Antes de colocar o automóvel na rua, veja algumas dicas que Gilberto Pose, especialista em combustíveis da Raízen, licenciada da marca Shell, trouxe para garantir que o carro volte a circular sem grandes transtornos:

(Imagem ilustrativa/Freepik)
(Imagem ilustrativa/Freepik)

Promovendo limpeza

Gasolina parada no tanque por muito tempo pode oxidar, um processo de envelhecimento normal causado pelo contato com o ar. Para evitar que este combustível danifique o motor e outras peças do carro, a dica é tentar abastecer o quanto antes, de preferência com combustível aditivado. “A marca Shell possui a família de combustíveis Shell V-Power que contam em sua composição com moléculas de limpeza que removem os resíduos que são criados tanto por sua combustão, como pela ação de oxidação do mesmo, muito frequente em veículos que ficaram longos períodos parados”, explica Pose. Optar pelos produtos aditivados garantirá uma limpeza não só do tanque, mas também de todos os componentes por onde o combustível circula, como bomba, filtros, e nos bicos injetores, por exemplo.

Carros flex

Caso o carro seja do modelo flex, ao voltar a utilizá-lo a recomendação é abastecer o veículo com o mesmo tipo de combustível que já estava no tanque, uma vez que o sistema de injeção eletrônica leva um tempo para se adequar ao novo combustível e, assim, evitar um funcionamento irregular do motor. E se não lembrar qual foi o tipo usado da última vez, a máxima da opção aditivada segue valendo também. “A gasolina Shell V-Power, por exemplo, conta com a tecnologia Dynaflex, que não só limpa e protege, como também traz mais performance e rendimento. Além disso, ela também foi desenvolvida pensando tanto nos carros que circulam na cidade como nos que rodam mais nas estradas e se adapta a qualquer tipo de veículo, inclusive os flex”, detalha o especialista.

Atenção ao nível de óleo

Antes de sair circulando, verifique se o nível do óleo do motor está dentro do recomendado pelo fabricante. “Aproveite que o veículo ficou parado e o óleo está em repouso para checar se o nível está adequado, mas antes certifique-se que o carro esteja em local plano. Caso contrário, a verificação pode ficar comprometida”, explica Pose. É fundamental que o óleo do motor também esteja em dia, isso faz com que todos os componentes permaneçam bem lubrificados para evitar desgaste das peças. “A troca do lubrificante é feita por quilometragem ou tempo, que gira em torno de 1 ano. Verifique se já está na hora de realizar a troca, se esse período já foi decorrido, mesmo que o veículo tenha ficado parado e sem uso”, completa Pose.

Calibre os pneus

Verifique se durante o período em que ficou parado, os pneus não murcharam. Sem a utilização frequente, é normal que isso possa ter acontecido. Calibre-os antes de percorrer longas distâncias e sempre com a pressão correta indicada no manual do proprietário. “O ideal nesse momento é fazer um balanceamento e também conferir o alinhamento para se certificar que os pneus estão em condições ideais de uso”, recomenda Pose.

Ouça os sinais do seu carro

Longos períodos parados podem comprometer o funcionamento do motor, como no caso de o combustível ter envelhecido no tanque, por exemplo. O produto fica com uma consistência mais densa e pode ser percebida principalmente no momento da partida do carro, necessitando de um número maior de tentativas na hora de ligar o motor. “Se antes de parar o carro ele já estivesse precisando de uma revisão, esse momento pode ser o mais oportuno para fazer um check up geral. Assim, você garante que tudo estará funcionando de maneira correta e poderá voltar a circular sem maiores dores de cabeça”, ressalta Pose.

Mas, caso você ainda esteja no grupo de pessoas que pode seguir trabalhando de casa e consegue deixar o carro parado por mais algum tempo, o ideal é mantê-lo com o tanque cheio, de preferência com combustível aditivado. “A gasolina Shell V-Power possui componentes que melhoram a resistência do combustível à oxidação, possui uma melhor estabilidade, garantindo assim maior controle quanto a formação de gomas no sistema de alimentação de combustível, permitindo um fluxo mais contínuo e homogêneo do produto”, explica o especialista. Pose ainda destaca que a durabilidade do produto é em média de 2 a 3 vezes maior que a da gasolina comum.

Da Redação, com colaboração*

Envie seu conteúdo para análise editorial: redacao@folhageral.com.br
Conheça as condições em https://www1.folhageral.com/termos-e-condicoes

Doação de equipamento para hospital em Posse (GO). Foto: Divulgação

Abapa doa novos equipamentos para unidade de saúde durante epidemia da Covid-19

(Imagem ilustrativa/Freepik)

Coes recomenda internação precoce de pacientes com Covid-19