em

Conheça os maiores produtores de whisky do mundo

Além da tradição escocesa e irlandesa, países como Japão, Canadá e índia também se destacam na produção nacional da bebida

Single, Rye, Scotch, Bourbon, Tennessee e Pot Still são alguns tipos de whisky, bebida alcoólica destilada de grãos, muitas vezes, incluindo malte. Tradicionalmente envelhecida em barris, essa bebida deve apresentar um teor alcoólico mínimo legal de 40%.

Sendo uma bebida famosa, especialmente, em países como a Irlanda e os Estados Unidos, o whiskey tem origem escocesa. O registro histórico mais antigo da bebida é de 1494, quando o rei James IV da Escócia solicitou malte suficiente para fabricar nada menos do que 1.500 garrafas.

O termo “whisky” vem do escocês gaélico que significa “água da vida”. Feita a partir da mistura entre milho (80%), cevada maltada (12%) e centeio (8%), a bebida pode atingir teores alcoólicos de até 63%.

Tipos de whisky

O Scotch é um dos tipos de whisky mais populares no mundo. Feito de cevada, é originalmente escocês, mas, hoje, é produzido em inúmeras outras áreas do globo. Entre os Scotch, há diversas categorias, dentre elas o Single Malt, que apresenta mais de cinco mil tipos.

Para ser considerado do tipo Scotch, o whisky deve ser destilado e maturado somente na Escócia, em um processo de amadurecimento com, pelo menos, três anos de duração. O processo de destilação para um verdadeiro Scotch ocorre, em média, duas vezes.

Feito de, no mínimo, 51% de milho, o Bourbon é o whisky típico dos Estados Unidos, com destaque para a destilação feita no estado de Kentucky e, geralmente, apresentando um sabor mais adocicado do que o Scotch.

Já o Rye, também tradicional dos EUA, é feito predominantemente de centeio. Mais apimentado do que os Bourbon, também é produzido no Canadá. Por fim, outro tipo bastante popular é o irlandês, que passa por três destilações e costuma ser mais suave do que o whisky escocês.

Maiores produtores do mundo

A Escócia é não só o lar originário do whisky, mas também seu maior produtor até hoje. Uma das atrações para os turistas que visitam o país é conhecer de perto uma das destilarias da bebida. O Scotch é o único tipo de whisky cuja produção é permitida e regulamentada por lei no país.

Os EUA são o segundo maior produtor de whisky do planeta, sendo este um de seus grandes produtos de exportação. A bebida foi levada ao país pelos imigrantes irlandeses e escoceses, que dominavam as técnicas para transformar os grãos excedentes em destilados.

Embora seja uma das mais famosas no que se refere à produção de whisky, a Irlanda apresentou um aumento considerável da fabricação da bebida (200%) entre 2002 e 2012.

Grandes produtores fora da Europa

Um país fora da Europa que impressiona pela produção desse destilado é o Japão. Em quase cem anos de história com a bebida, o país já criou suas próprias marcas de destilaria e moldou o whisky a seus próprios gostos. Hoje, estima-se que o território seja responsável por 5% da produção mundial da bebida.

Famoso pela produção do whisky tipo Rye, o Canadá é outro grande produtor do destilado no planeta. É lá que se produz o único whisky Rye feito da mistura de 100% de centeio. De acordo com os parâmetros vigentes no país, a bebida deve ter no mínimo três anos e ser mantida em barris de carvalho.

Outro território asiático que se destaca na produção nacional é a Índia. Sendo o segundo país mais populoso do mundo, os indianos são os maiores consumidores de whisky do planeta. Sua produção remonta a 1948, quando a destilaria Amrut foi fundada, logo após a emancipação do país em relação à coroa britânica.

Como não existe uma regulamentação para o que seja whisky no país, boa parte da bebida produzida na Índia são feitas com melaço-de-cana, subproduto do processo de fabricação do açúcar.

Da Redação, com agência*

*Com Agência de Notícias
Envie seu conteúdo para análise editorial: redacao@folhageral.com.br
Conheça as condições em https://www1.folhageral.com/termos-e-condicoes

Imagem ilustrativa (Foto: Freepik)

Entenda o que é consumo de pânico e o que a busca por papel higiênico na quarentena tem a ver com isso

(Foto: Agência Pública)

Governos da América Latina deixam cidadãos no escuro sobre coronavírus