em de

5 dicas de segurança infalíveis para aproveitar a Black Friday

Antes de se render às promoções da data, consumidor deve estar atento aos procedimentos mais seguros para fazer compras na Internet

5 dicas de segurança infalíveis para aproveitar a Black Friday. Foto: Divulgação
Ilustração. Foto: Divulgação

Prevista para acontecer na 4ª sexta-feira do mês de novembro, um dia após o Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos, a Black Friday transformou-se em sensação para lojistas e consumidores. A data comercial se destaca pelos descontos generosos que os vendedores aplicam nos produtos, o que desperta o interesse de todo mundo.

A data vem ganhando cada vez mais força no Brasil, tanto nas lojas físicas quanto no mercado de compras online. É o momento ideal para aproveitar a promoção de roupa, eletrônicos, utensílios para casa, livros, entre outros. Também é a data perfeita para fazer as compras de fim de ano, já que o Natal acontece menos de um mês depois.

Compras online

Muitos dos principais descontos ocorrem, sobretudo, nas vendas pela internet. Ela é uma opção atraente devido à possibilidade de se pesquisar itens de variados locais e de comparar preços. Além disso, se economiza tempo, já que não há a necessidade de ir até a loja física, ou seja, a pessoa se livra da correria e das filas.

Ainda há outras comodidades, como receber o produto em casa, maior facilidade no pagamento e compra de produtos internacionais. Apesar dos pontos positivos, existem também alguns riscos, é nessa época que golpes e fraudes envolvendo compras online acabam se multiplicando.

Dicas de segurança

Para aproveitar ao máximo a data, o usuário deve estar atento a alguns procedimentos específicos contra golpes e fraudes. Afinal, ninguém deseja que o barato das promoções se transforme em custos e dor de cabeça.

Verificar onde está comprando

A primeira dica dada pela Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) para quem vai comprar online é verificar a autenticidade do lugar em que se está fazendo a compra. Deve-se verificar se o domínio é de confiança, procurar saber qual é o endereço físico da loja e anotar todos os telefones para contato que são disponibilizados.

Ainda cabe verificar o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) da empresa. Em casos de outras dúvidas, o consumidor deve entrar em contato com o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC), também disponibilizado pelo site, para averiguar melhor os produtos e serviços oferecidos por ele.

Pesquisar o histórico da loja

Neste momento de averiguação do local da compra, também é importante verificar o histórico da loja. O consumidor pode fazer uma pesquisa no Procon ou na Junta Comercial de seu estado, para descobrir se há problemas na Justiça relacionados ao estabelecimento.

Também é válido fazer uma pesquisa na internet sobre a opinião de quem já comprou nesse local. Essa é uma boa forma de saber como foi o procedimento geral da loja quanto ao cumprimento da data de entrega e sua eficiência, e quanto a solução dos problemas relatados por outros consumidores. Tudo isso deve ser considerado antes da compra.

Ter uma conexão de segurança

Também é importante estar atento para ver se o site tem os dados blindados, a fim de proteger as informações pessoais do cliente — como nome, endereço e número do cartão de crédito. O consumidor deve constatar se o endereço eletrônico da página começa com  “https://” e se há o símbolo do cadeado no canto superior do navegador.

Caso essas confirmações não existam, é recomendado que o usuário procure outro site ou uma loja física. Domínios que não obedecem esse padrão podem ter os dados do cliente abertos, fazendo com que estes estivessem sujeitos ao ataque de hackers.

Não usar computadores suspeitos

É importante evitar, a qualquer custo, fazer as compras em computadores de terceiros, principalmente públicos, como de lan houses ou bibliotecas. Essas máquinas podem ter uma segurança mais baixa e estão mais suscetíveis a terem os dados expostos, o que pode colocar o envolvido em uma situação de estelionato.

Depois da compra

Uma vez efetuada a compra, o procedimento padrão é que o site envie um e-mail com o comprovante da mesma. Ele vem com uma descrição dos itens comprados, o número do pedido e o prazo de entrega estipulado. É recomendado guardar esse comprovante — preferencialmente, na versão física — para situações de atraso ou não entrega da compra.

O comprovante pode ser utilizado para acionar o Procon, se necessário for. O consumidor também tem assegurado seu direito de devolver o produto em até sete dias, caso não fique satisfeito com ele, com direito a reembolso total do que foi pago, inclusive o valor do frete.



Patrocinador
Loading...
Ilustração. Foto: Reprodução

Sine Goiânia oferece 748 vagas de emprego nesta segunda-feira (21/10)

Entenda a importância do nutricionista para quem quer mudar os hábitos alimentares