em

Love bombing: Fique atento a declarações de amor exageradas

Há indivíduos que usam esse comportamento para a conquista e por uma necessidade de retorno rápido, pois investe muito em pouco tempo

(Imagem ilustrativa/Pexels)

*Psicóloga Alessandra Augusto

Love Bombing significa “bombardeio de amor” e tem como principal característica declarações exageradas e apaixonadas principalmente em relacionamentos muito recentes. Infelizmente, precisamos estar atentos a esse tipo de demonstração, pois pode indicar que a pessoa com quem estamos pode ser um manipulador ou até mesmo um golpista.

A principal característica é o exibicionismo. A pessoa que pratica tem demonstrações entusiasmadas e exuberantes de afeto e romantismo, uma necessidade e disposição desse afeto ou da pessoa a quem é direcionado o afeto.

Há indivíduos que usam esse comportamento para a conquista e por uma necessidade de retorno rápido, pois investe muito em pouco tempo. Ela acelera, aumenta e potencializa as demonstrações, pois espera por esse retorno. É um clássico manipulador que investe demais nesse afeto, pois precisa que a pessoa caia naquela conversa e baixe a guarda.

Quem se envolve com esse manipulador acredita que é muito amado e que o outro vai fazer de tudo por esse relacionamento. E com isso fica subjugado por entender que amor maior não vai existir. Geralmente eles buscam pessoas fragilizadas emocionalmente para se envolver, pois são alvos fáceis de indivíduos com esse tipo de comportamento.

Atitudes românticas fora de um contexto, grandiosas e sem saber do gosto do outro deve ser entendida como exagerada. Ao perceber atitudes que não são românticas e, sim, exibicionistas no momento inicial de um relacionamento, é um sinal de alerta. Não é normal com poucos dias ganhar um carro, um anel de brilhantes, ser pedida em casamento. Isso é uma atitude discrepante.

Por isso, procure saber a real intenção do que está acontecendo. Deve-se conversar e deixar claro que os dois são indivíduos singulares, cada um com sua cultura e experiências e que pode ser que você não consiga contemplar a expectativa do outro e como irá lidar com isso. Por exemplo, o parceiro vai te dar um carro, mas ele está preparado para não receber um carro de presente? Geralmente quem tem esse comportamento espera receber na mesma proporção em que investe.

Outra situação, quando a pessoa conhece alguém e, no segundo dia, já quer alterar o status nas redes sociais como “relacionamento sério”. Muda a imagem de perfil já com a foto junto da outra pessoa. A outra talvez não esteja pronta para esse tipo de exposição e pode se sentir seduzida ou até forçada a fazer o mesmo. Há quem use essa situação até como uma “barganha” para tentar “provar” para a outra o quanto ela a ama. Essa é uma forma de manipular, deixando fragilizado e vulnerável a esse tipo de indução de comportamento.

Portanto, quem está interessado, tem que estar perceptivo a isso e avaliar se está disposto a dar o que é investido. Se não, é melhor recusar. Nesse momento entra a responsabilidade afetiva com o outro e com você. Ao perceber que não vai retribuir no mesmo nível o investimento do outro, seja responsável de falar que não é o momento e não leve o relacionamento à frente.

(*) Alessandra Augusto é formada em Psicologia, Palestrante, Pós-Graduada em Terapia Sistêmica e Pós-Graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental e em Neuropsicopedagogia. É a autora do capítulo “Como um familiar ou amigo pode ajudar?” do livro “É possível sonhar. O Câncer não é maior que você.

(Foto: Reprodução/Instagram)

MC Mirella entra para Privacy, plataforma de conteúdos exclusivos

(Imagem ilustrativa/Freepik)

E-commerce para pequenas empresas: 5 vantagens