em

Riacho de Santana: Prefeito cassado por compra de votos tem recurso negado

Riacho de Santana prefeito cassado por compra de votos tem recurso negado

Por unanimidade, na sessão plenária desta quinta-feira (8), os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mantiveram, na sessão desta quinta-feira (8), as condenações de Tito Eugênio Cardoso de Castro, prefeito de Riacho de Santana/BA, de seu vice e de um vereador por compra de votos nas eleições de 2008.

O Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) cassou os mandatos dos políticos por compra de votos, por suas mulheres terem oferecido consultas médicas a dois eleitores em troca de votos durante a campanha de 2008.

Ao negar o recurso do prefeito, de seu vice e do vereador, o relator do processo, ministro Arnaldo Versiani, disse que a questão da baixa potencialidade da conduta praticada pelas esposas dos políticos para influenciar o resultado do pleito não foi mencionada no recurso, não podendo, assim, ser examinada pelo TSE.

O Tribunal Regional da Bahia destacou, ao cassar o mandato do prefeito, que a compra de votos praticada teve o poder de afetar o resultado da eleição em Riacho de Santana, já que, na ocasião, Tito Eugênio venceu o pleito por uma diferença de 595 votos em relação ao segundo colocado em 2008.

PUBLICIDADE

Publicidade

Teste grátis por 14 dias. Se você gostar, assine utilizando o cupom: U4FJXY7TLEPVTET e ganhe 20% de desconto durante 1 ano. Saiba mais em: Conheça o G Suite



Loading...

Da Folha Geral, em Salvador*

*Com colaboração de (agência, assessoria ou especialista)

PUBLICIDADE

SBT provoca Record e Netflix em anúncio com Silvio Santos

Barreiras: Choveu, alagou!