em de

Maduro anuncia plano para prevenir apagões na Venezuela

Nicolás Maduro
Nicolás Maduro. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Arquivo Agência Brasil

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou que, em 30 dias será executado um plano de ação para combater o que chama de “guerra elétrica contra a população”. Os venezuelanos enfrentam, pela segunda vez no ano, um longo período de apagão que atinge o país como um todo.

Em decorrência dos impactos causados pelo apagão, as aulas e várias atividades no país foram suspensas. Maduro disse que até quarta-feira (3) a normalidade deve ser retomada. Segundo ele, a intenção é retomar a jornada até as 14h (horário local) em instituições públicas e privadas.

“Já foi aprovado um plano para, em 30 dias, administrar o regime de cargas, equilibrando o processo de geração, assegurando a transmissão, o serviço e o consumo em todo o país”, disse Maduro.

Em discurso transmitido pela televisão, o presidente venezuelano afirmou que vai se empenhar para enfrentar a “grave situação” e novamente disse que há um golpe em curso para tirá-lo do poder. “Imediatamente, começamos o trabalho de recuperação com cientistas, engenheiros e hackers”, afirmou.

Nas redes sociais, Maduro pediu apoio à população para reagir a qualquer tipo de pressão. “Peço a todos os venezuelanos que defendam a paz em todos os cantos do país. Vamos reabastecer todo o sistema elétrico desses ataques.”

*Com informações da Telesur, emissora multiestatal de televisão com sede em Caracas

PUBLICIDADE

Publicidade

Teste grátis por 14 dias. Se você gostar, assine utilizando o cupom: U4FJXY7TLEPVTET e ganhe 20% de desconto durante 1 ano. Saiba mais em: Conheça o G Suite



Loading...

Agência Brasil

Conteúdo exclusivo da Empresa Brasil de Comunicação (EBC)
http://agenciabrasil.ebc.com.br/

PUBLICIDADE
uber-brasil-motorista

Conheça alguns aplicativos para empreender com seu veículo e faturar uma renda extra!

Brasília - Edifício-sede do Banco Central do Brasil (Wilson Dias/Agência Brasil)

Mercado reduz projeção de crescimento da economia para 1,89%