em de

PRF resgata 500 pássaros silvestres em Feira de Santana

Dentre os pássaros apreendidos estavam espécies conhecidas popularmente como papa-capim, cardeal, tico-tico e coleiro. Os animais seriam entregues no Rio de Janeiro

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu 500 pássaros silvestres e quatro iguanas, durante fiscalização no início da noite desta sexta-feira (14) em Feira de Santana (BA).

O flagrante ocorreu após os policiais abordarem um veículo VW/Gol no KM 429 da BR 116, por volta das 18h15. Ao verificar o interior do veículo, foram entrados 504 animais silvestres dentro de gaiolas, todos em condições extremamente precárias sem água e comida. Alguns dos pássaros já se encontravam mortos.

Quando questionado, o condutor do veículo relatou ter sido contratado para levar os animais para o Rio de Janeiro (RJ). O homem informou também que essa era a segunda viagem que fazia levando animais silvestres.

Todos os animais foram levados para o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (INEMA). O motorista foi levado para a Delegacia de Polícia Civil em Feira de Santana.

PRF resgata 500 pássaros silvestres em Feira de Santana
PRF resgata 500 pássaros silvestres em Feira de Santana. Foto: Divulgação/PRFBA
PRF resgata 500 pássaros silvestres em Feira de Santana
PRF resgata 500 pássaros silvestres em Feira de Santana. Foto: Divulgação/PRFBA
PRF resgata 500 pássaros silvestres em Feira de Santana
PRF resgata 500 pássaros silvestres em Feira de Santana. Foto: Divulgação/PRFBA

(*Com informações da PRF-BA)

PUBLICIDADE

Publicidade

Teste grátis por 14 dias. Se você gostar, assine utilizando o cupom: LC3JQAWPE3XK74E e ganhe 20% de desconto durante 1 ano. Saiba mais em: Conheça o G Suite



Loading...

Da Folha Geral, em Salvador*

*Com colaboração de (agência, assessoria ou especialista)

PUBLICIDADE
Cinthia Cruz com o diretor de criação do Grupo YBrasil, Wesley Alisson, e o gerente de marketing do Grupo YBrasil, Felipe Monteiro

Ex-chiquitita Cinthia Cruz revela futuro em evento fashion

Prazo de validade do capacete: existe ou não?