em de

Abapa recebe visita de grupo que propõe nova rota de exportação para o algodão baiano

Apresentação cadeia do algodão empresas logística
Foto: Divulgação

A Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) recebeu nesta terça-feira (17), em Luís Eduardo Magalhães (BA), a visita técnica de um grupo que estuda a viabilidade para implementar um nova rota de exportação do algodão baiano para os países da Ásia, em especial a China, por meio de um porto do nordeste brasileiro. Formada pelas empresas Star Logística, Suzuyo Gerenciamento Logístico, Alfatrans, Transparana e CMA/CGM do Brasil, que se reuniram para viabilizar a rota, os representantes conheceram as instalações da UBahia, Eisa Interagrícola, e do Centro de Análise de Fibras da Abapa.

“Este é um estudo inicial de uma novo modelo de exportação do algodão baiano para a Ásia e a China, com a possibilidade de otimizar a logística e reduzir os custos de operação. A ideia é conhecer como funciona o mercado e as condições de armazenamento, transporte e escoamento do produto para criar também uma operação atrativa financeiramente para os produtores baianos”, explicou Érika Murata, diretora comercial da Suzuyo Gerenciamento Logístico.

PUBLICIDADE
Apresentação cadeia do algodão empresas logística
Foto: Divulgação

“Ficamos impressionados com toda a estrutura montada e os detalhes inerentes à venda do algodão. Agradecemos pela visita e informações sobre a matéria-prima e escoamento da produção. Neste estudo prévio, iremos entender também a capacidade de exportação para montar uma estrutura em um porto do Nordeste e disponibilizar navios para levar o produto até a Ásia”, reforçou Adeline Bellion, gerente de desenvolvimento de negócios da CMA/CGM.

Ao representar a diretoria da Abapa na visita, o produtor do grupo Santo Inácio, Marcelo Kappes, acredita no potencial do algodão baiano, em específico, do oeste da Bahia, para que sejam oferecidas novas rotas, e de preferência com menor custo, para escoar a matéria–prima. “Além de evidenciar a qualidade do nosso algodão, existe todo o trabalho desenvolvido pela Abapa para estabelecer alternativas aos produtores como forma de reduzir custo em logística”, afirma, ao garantir que a entidade está aberta para as empresas que queiram investir no setor.

Durante a visita às instalações da Abapa, o diretor-executivo, Lidervan Mota Morais, e o coordenador do Centro de Análises de Fibras, Sérgio Brentano, ressaltaram a adequação dos produtores e da cadeia de algodão da Bahia às exigências de qualidade para fornecer matéria-prima para o mercado têxtil no Brasil e no exterior. Na UBahia, a beneficiadora foi apresentada por um dos sócios fundadores, Miguel Goldenberg, e na Eisa Interagrícola, pela gerente da filial em Luís Eduardo Magalhães, Márcia Enéias. Também integraram a comitiva, Carlos Vedovato da Transparana e Josias de Oliveira, da Alfatrans.

Apresentação cadeia do algodão empresas logística
Foto: Divulgação

PUBLICIDADE

Publicidade

Teste grátis por 14 dias. Se você gostar, assine utilizando o cupom: LC3JQAWPE3XK74E e ganhe 20% de desconto durante 1 ano. Saiba mais em: Conheça o G Suite



Loading...

Da Folha Geral, em Salvador*

*Com colaboração de (agência, assessoria ou especialista)

PUBLICIDADE
PRF recupera em Alagoinhas veículo roubado em 2014 em Salvador

PRF recupera em Alagoinhas veículo roubado em 2014 em Salvador

Estudantes chilenos participam de programa de intercâmbio na FASB

Estudantes chilenos participam de programa de intercâmbio na FASB