em

Fórum Sustentabilidade Soja Plus apresenta os resultados já obtidos pelo programa na Bahia

Fórum Sustentabilidade Soja Plus. Foto: Divulgação/Aiba
Fórum Sustentabilidade Soja Plus. Foto: Divulgação/Aiba

O 2º Fórum Sustentabilidade Soja Plus foi realizado no auditório da Fundação Bahia, na última quinta-feira (27), terceiro dia da Bahia Farm Show 2016. Desenvolvido pela cadeia produtiva da oleaginosa, o ‘Soja Plus’ é um programa de gestão da propriedade rural que busca dar suporte e orientação econômica, social e ambiental aos produtores. Na Bahia, ele é aplicado pela Associação Brasileira das Indústrias de Óleos e Vegetais (Abiove) em parceria com a Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba).

O coordenador do Soja Plus na Bahia e assessor de Agronegócios da Aiba, Luiz Stahlke apresentou os resultados do programa que, desde 2015, atingiu 94 produtores numa área de mais de 211mil hectares, em propriedades que empregam 1.808 trabalhadores fixos e 720 temporários.

As ações do programa englobam cinco módulos de gestão: qualidade de vida no trabalho; melhores práticas de produção; viabilidade financeira e econômica; qualidade do produto e responsabilidade social. O programa ainda oferece capacitação gratuita para o produtor, que recebe um conjunto de ferramentas para auxiliar na administração da propriedade. A idéia é facilitar o dia a dia do produtor, otimizando as atividades tanto no campo quanto no setor administrativo da propriedade. Evitando assim, desde acidentes de trabalho, até eventuais problemas de fiscalização.

Para este ano, ainda estão previstos diversos cursos de gestão financeira, questões ambientais, legislação trabalhista, construções rurais, NR33/35, NR31, além de dias de campo. “A meta até o final do ano é alcançarmos 130 fazendas produtoras de soja e depois continuarmos executando o programa até atingirmos 100% da cadeia produtiva do Oeste”, relatou Stahlke.

Fórum Sustentabilidade Soja Plus. Foto: Divulgação/Aiba
Fórum Sustentabilidade Soja Plus. Foto: Divulgação/Aiba

Segundo ele, 89% das propriedades da região estão em situação documental regular, inclusive com o Cadastro Estadual Florestal de Imóveis Rurais (Cefir). Ele anunciou que o VI Seminário Soja Plus Brasil 2016 será realizado em Luís Eduardo Magalhães, no dia 1º de setembro, com a presença de todos os parceiros nacionais do programa, que irão apresentar um balanço das ações do Soja Plus em todo país.

Harry Van Der Vliet, representante da Fundação Solidariedad, Ong internacional de origem holandesa voltada à sustentabilidade e presente em 50 países, apresentou o projeto de construção de regiões de orientação sustentável, realizado pela instituição em todo Brasil desde 2011. O projeto é custeado pelo SFTF (Soy Fast Track Fund) na América do Sul, fundo criado pela organização IDH, Iniciativa de Comércio Sustentável da Holanda, que fomenta a sustentabilidade de cadeias internacionais de comércio.

Em cinco anos foram disponibilizados mais de R$42 milhões para 24 projetos distribuídos em 1.014 fazendas. Um total de 1,39 milhão de hectares de área plantada, o que equivale a 1.560 milhões de toneladas de soja certificadas pela cadeia sustentável. Para Harry, o maior desafio para adequar as propriedades ao sistema sustentável é conectar toda a cadeia produtiva, desde o fornecedor até o varejo. “Muitas empresas no Brasil já estão aderindo à produção nos moldes de sustentabilidade e adequando seus fornecedores por entenderem que esse é o modelo das fazendas do futuro, o qual alia tecnologia à produção sustentável”, justificou.

Ao final do fórum, a gerente do ‘Projeto Selo de Sustentabilidade para o Oeste da Bahia’, Marizete Zuttion, mostrou o passo a passo para o produtor adquirir a certificação RTRS ou Mesa Redonda sobre Soja Responsável. O padrão RTRS é uma iniciativa internacional na qual produtores, comerciantes e processadores de soja trabalham em conjunto com bancos e organizações sociais para assegurar o cultivo de soja sustentável em todo o mundo e a responsabilidade social do setor. A certificação engloba adequações em relação a conformidade legal; boas condições de trabalho responsável; relação responsável com as comunidades e responsabilidade ambiental.

O projeto, que teve duração de 3 anos, foi realizado através de uma parceria entre o Sindicato dos Produtores Rurais de Luís Eduardo Magalhães (SPRLEM) e a Fundação Solidariedad. Ele atingiu 36 fazendas que juntas representam 168 mil hectares, dos quais 75 mil foram pré-auditados, aguardando a certificação.

A Bahia Farm Show acontece no município de Luís Eduardo Magalhães até o dia 28 de maio. O evento é uma realização da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), do Instituto Aiba (IAiba) e da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), com o patrocínio do Banco do Brasil, Bradesco, Banco do Nordeste, Caixa Econômica Federal, Coelba, Desenbahia, Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães, Santander, Senar/Faeb, Governo do Estado e Governo Federal.

PUBLICIDADE

Publicidade

Teste grátis por 14 dias. Se você gostar, assine utilizando o cupom: U4FJXY7TLEPVTET e ganhe 20% de desconto durante 1 ano. Saiba mais em: Conheça o G Suite



Loading...

Da Folha Geral, em Salvador*

*Com colaboração de (agência, assessoria ou especialista)

PUBLICIDADE

Instituições financeiras apresentam novidades nas linhas de crédito para o produtor na Bahia Farm Show

“Os homens me chamam de Mulher Maravilha nas ruas”, diz Suelen Bissolati, Musa do Halterofilismo