em

Portuguesa anuncia na terça-feira que vai à Justiça comum

Lusa perdeu quatro pontos e foi rebaixada após usar Héverton na última rodada do Brasileiro
Lusa perdeu quatro pontos e foi rebaixada após usar Héverton na última rodada do Brasileiro

Quem imaginou que o caso Héverton terminou na semana passada, com a divulgação do calendário do Brasileirão de 2014 sem a Portuguesa, se enganou. Isso porque a Portuguesa está decidida a recorrer à Justiça comum contra a CBF.

“Já temos a aprovação de todos os cardeias do clube”, avisa o presidente Ilídio Lico. “Agora, só resta o aval do Conselho Deliberativo, que irá se reunir na próxima terça-feira. E quase 100% dos conselheiros que já ouvimos é a favor”, completa.

No início do ano, Ilídio se mostrava contrário à ideia de a Lusa ingressar com ação na Justiça, por causa das ameaças de punição da Fifa e da CBF – há risco até de o clube ser eliminado de todas as competições.

“Mas não há outra possibilidade. Nosso rebaixamento foi injusto e não há qualquer condição de a Portuguesa sobreviver jogando a Série B. Por isso, estamos decididos a ir até as últimas consequências”, justifica.

Várias das ações de torcedores da Lusa foram negadas porque os juízes entendiam que eles não tinham representatividade para contestar o Estatuto do Torcedor – o entendimento era de que somente a própria Portuguesa poderia alegar que a CBF errou ao não divulgar a punição de Héverton, como exige um dos artigos do estatuto.

O clube ouviu o mesmo parecer de importantes juristas, porém, tentou uma decisão amigável junto à CBF. Sugeriu a criação de uma liga com 21 clubes, cujo nome faria homenagem a Zagallo. Ainda pediu à Globo uma cota de TV maior diante da possibilidade de jogar a Segundona.

Após as negativas de ambos, Ilídio reuniu os presidentes do Conselho Deliberativo, do Conselho de Orientação Fiscal e da Assembleia Geral para discutir alternativas. Todos foram unânimes em apontar a Justiça comum como alternativa.

Vale lembrar que a Portuguesa, que terminou o Brasileirão no 12º lugar, perdeu quatro pontos no STJD por escalar Héverton na rodada final, diante do Grêmio. O meia havia tido sua suspensão aumentada de um para dois jogos na antevéspera do confronto, e o clube alega não ter sido informado.

Por Jorge Nicola

Da Folha Geral, em Salvador*

*Com colaboração de (agência, assessoria ou especialista)

BBB14:”Quer pagar de santa e arreganha as pernas?”, diz Franciele sobre Letícia

Fla esbarra em tabu e expulsão e inicia Libertadores com derrota no México