em

5 dicas para garantir mais tranquilidade nas viagens pós-pandemia

Vontade de viajar aumenta entre brasileiros, mas como será a readaptação do turismo à realidade pós-pandemia?

(Imagem ilustrativa/Freepik Premium)

A pandemia de Covid-19 mexeu com todas as estruturas da sociedade. Um dos segmentos mais atingidos pelo impacto da enfermidade foi o turístico, que vem registrando intensas quedas seguidas em seu faturamento. Ao todo, o levantamento da Confederação Nacional do Comércio de Bens e Turismo (CNC) calcula que o turismo no Brasil perdeu R$ 207,85 bilhões em sete meses. 

Fazendo um recorte por região, todos os estados brasileiros registraram queda, com maior incidência em São Paulo (-15,2 mil), Minas Gerais (-5,4 mil), Rio de Janeiro (-4,5 mil) e Paraná (-3,8 mil). Neste cenário, a vontade de viajar aumenta, e a dúvida é saber como será que o turismo vai se adaptar à realidade pós-pandemia. Confira cinco dicas para garantir mais tranquilidade em suas próximas viagens.

(Imagem ilustrativa/Freepik Premium)
(Imagem ilustrativa/Freepik Premium)

1. Aguarde quando for seguro

Embora alguns estados já estejam sendo reabertos para visitantes, as viagens só poderão, de fato, ser feitas com 100% de segurança após indicações de órgãos internacionais e nacionais de saúde, como o Ministério da Saúde e a OMS (Organização Mundial da Saúde). Portanto, se for possível esperar, melhor. 

2. Mantenha todos os protocolos

A redução no número de casos ao redor do mundo e a reabertura das atrações turísticas motivam os brasileiros a planejar viagens. Mas, enquanto não existir 100% de seguridade contra o vírus, é essencial continuar evitando aglomerações, priorizar o distanciamento social, usar máscara facial e álcool em gel. 

3. Priorize curtas distâncias

Devido à pandemia, o turismo regional está ganhando força. Para sair da rotina durante este período, priorize fazer viagens curtas para locais acessíveis para visitar de carro. Além de economizar na viagem, também garante maior segurança à família. 

4. Contrate um seguro viagem

Além de solucionar problemas leves, como extravio de bagagens, contar com um seguro viagem auxilia em situações de emergência de saúde. Nos primeiros casos de coronavírus, por exemplo, embora não fossem obrigadas a fazê-lo, muitas seguradoras arcaram com os custos que envolviam o contágio dos turistas assegurados.

 5. Repense o modelo de hospedagem

Quem prefere hospedar-se em hostels, para garantir uma viagem mais econômica, precisa repensar o seu formato de estadia. Isso porque, devido ao cuidado no isolamento social, as melhores formas de hospedagem são os quartos individuais em hotéis e resorts. 

Avalie o conteúdo

Ilustração. Foto: Arquivo Folha Geral/Freepik

Home office aumenta problemas físicos e mentais; mulheres e pais com crianças pequenas são os mais afetados

(Foto: Mateus Pereira/GOVBA)

O volume de serviços na Bahia avançou 10,8% em outubro de 2020