Com a pandemia da Covid-19, muitas conversas no setor de comunicação estão focadas em decifrar quais mudanças de consumo aconteceram entre os leitores nos últimos anos. Uma análise recente da Comscore, parceira reconhecida para planejamento, transações e avaliação de mídia, se propôs a investigar este cenário e constatou um forte aumento no consumo de notícias online e nas interações sociais durante este período. Utilizando dados concretos e tendências digitais, o relatório da companhia também observou que o público responde positivamente à mídia de qualidade profissional.

Ingrid Veronesi, diretora sênior da Comscore para o Brasil, acredita que “os hábitos dos leitores durante a pandemia os levaram a voltar a atenção para o consumo de notícias e isso evidenciou ainda mais a importância de boas fontes de informação”. Para ela, esse levantamento da Comscore ajuda a entender as principais perspectivas para o futuro da produção jornalística.

Ilustração (Foto: Pixabay)
Ilustração (Foto: Pixabay)

Evolução no consumo de notícias

Em uma perspectiva global, a análise identificou que a categoria de notícias e informações é a que apresenta o maior alcance entre os usuários digitais:  em todo o mundo, aproximadamente 9 em cada 10 pessoas que acessam a internet consomem notícias e informações – na América Latina, essa média se mantém.

Além disso, os dispositivos móveis lideram a preferência dos consumidores, representando 68% dos meios de acesso. A maioria (62%) também utiliza aplicativos para acessar informações e notícias online.

A análise revela, ainda, que o consumo de notícias foi incremental nos primeiros meses do ano na América Latina, tanto em 2020 como em 2022. Brasil e Chile são os países da região nos quais as notícias digitais têm a maior penetração, atingindo 96% e 93% do total da população digital, respectivamente. Na sequência, estão Argentina, Colômbia, México e Peru.

Outro dado relevante destaca que a maioria dos países da América Latina tem mais de 80% de alcance digital e, quando olhamos para o tempo gasto por visitante no consumo de notícias,  Argentina e Peru são os mercados mais envolvidos – onde os usuários passam aproximadamente 3,2 horas e 1,7 horas por mês lendo notícias online.

Em relação às categorias de notícias com mais interesse na região, os usuários buscam por notícias gerais e locais. Há, ainda, bastante procura por informações sobre negócios e finanças e tecnologia. Já a seção de política é a menos acessada pelos consumidores. No Brasil, o mesmo comportamento é observado: o interesse está concentrado em notícias gerais e relacionadas a negócios.

Audiência online no Brasil

Entre os brasileiros, a categoria de notícias e informações soma 126,3 milhões de usuários únicos, dos quais 63% utilizam o celular para navegar. A audiência em minutos consumidos nesses dispositivos também é maior em relação ao tempo gasto em desktops, e se divide entre os que acessam as informações por meio de aplicativos (65%) e os que preferem utilizar um navegador web (35%).

Já em relação à audiência dos principais meios multiplataforma no Brasil, o número de visitantes únicos do R7 Notícias e do Metrópoles mais do que dobrou entre maio de 2019 e maio de 2022. O UOL Notícias também registrou crescimento.

Perspectivas das redes sociais

Nas redes sociais, a Comscore também registrou uma mudança de comportamento entre janeiro de 2020 e maio de 2022: as interações dos usuários latino-americanos no Instagram e Facebook aumentaram em 54% e 51%, respectivamente.

A análise identificou também que o Instagram é responsável por 64% das interações nos conteúdos produzidos pelas mídias na América Latina. No entanto, em relação ao número de publicações, o Twitter é a rede social mais utilizada pelos veículos de imprensa para o compartilhamento de notícias e outros comunicados.

No Brasil, alguns perfis tiveram destaque em número de interações durante o mês de julho de 2022. A TNT Sports, por exemplo, registrou a maior quantidade de interações (200 milhões) no período, mesmo com um decréscimo de 7,4% em relação ao mês anterior. Enquanto isso, a página do Globo Esporte, que aparece na terceira posição, com mais de 19 milhões de ações, aumentou seu volume em 6,7% em comparação a junho deste ano.

Quanto aos hábitos de navegação dos usuários, o levantamento aponta que o público brasileiro gera mais interação em um horário entre 11h e 18h, principalmente nas terças e sextas-feiras, quando foram registrados os volumes mais altos de engajamento.

A análise completa da Comscore pode ser acessada aqui.

*Colaboração de AVC Comunicação

Aurora

Colaboradora do Folha Geral - cada publicação é de responsabilidade da autora