em

Aumenta em 12% o atendimento a pessoas com transtornos mentais por uso de drogas no SUS

A procura por ajuda médica cresceu de 2020 para 2021

(Imagem ilustrativa/Freepik)

Os desafios da pandemia se mostram de diversas formas. O Ministério da Saúde divulgou que o atendimento no SUS a pessoas com transtornos mentais por uso de álcool e drogas, em 2021, aumentou pouco mais de 12%, em relação ao ano anterior. O SUS possui centros especializados para esse tipo de atendimento, como o CAPS (Centro de Atenção Psicossocial).

Os problemas com álcool foram responsáveis pelo atendimento de quase 160 mil pessoas, enquanto pelo uso de cocaína foram pouco mais de 30 mil. Já os atendimentos por fumo ficaram em menos de 20 mil casos. Também somaram mais de 150 mil atendimentos referentes a outras drogas psicoativas somadas, como a heroína, a metadona, a codeína e a morfina, além dos canabinoides, sedativos, hipnóticos, entre outras.

Esses números não significam que os casos aumentaram em relação a 2020. O Ministério da Saúde aponta que o crescimento da procura por ajuda médica pode também ser devido ao fato de que, em 2020, com o isolamento social em curso, as pessoas deixaram de procurar atendimento. Os atendimentos também não podem ser concluídos como número de dependentes existentes no país, já que muitos ainda não procuram auxílio.

Os dados do Ministério da Saúde apontam para a faixa etária dos atendimentos. A maioria deles foi para jovens entre 25 e 29 anos, que somaram mais de 75% dos casos. Os ainda mais jovens, de 10 a 24 anos, foram 12% deles, e a faixa com mais de 60 anos formou quase 10% dos atendimentos. Os pacientes do sexo masculino foram maiores que o atendimento para as pessoas dependentes do sexo feminino.

Um time de profissionais pode estar envolvido na triagem e no tratamento como médicos, enfermeiros, profissionais com curso de biomedicina, psicólogos e terapeutas ocupacionais. A Atenção Primária à Saúde (APS) faz o atendimento inicial e encaminha o paciente para algum Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS-AD). É preciso entender cada caso para delinear uma linha de tratamento que seja ideal para tal indivíduo.

Com a pandemia do Covid-19, é importante manter a saúde mental em dia. O abuso de álcool e drogas é um problema corrente, mas pode também se intensificar em períodos de crise. O SUS oferece atendimento para os casos de dependência, mas também cuidados para a saúde mental no geral. Os casos aumentam em pessoas com transtorno de humor. É necessário que a pessoa reconheça que tem um problema para procurar ajuda.

Sete Lagoas, Minas Gerais (Foto: Pixabay)

Morar em Minas Gerais: 4 cidades que podem ser interessantes para a mudança

(Foto: Divulgação)

Bahia tem 2.829 casos ativos de Covid-19; 28 óbitos são registrados