Bahia registra 4.818 casos confirmados e 183 óbitos de Covid-19
Siga nossas redes

Busque no site

Publicidade

Saúde

Bahia registra 4.818 casos confirmados e 183 óbitos de Covid-19

Leitura: 6 minutos

A Bahia registra 4.818 casos confirmados de Covid-19, o que representa 24,95% do total de casos notificados no estado. Considerando o número de 1.286 pacientes recuperados e 183 óbitos, 3.349 pessoas permanecem monitoradas pela vigilância epidemiológica e com sintomas da Covid-19, o que são chamados de casos ativos.

Os casos confirmados ocorreram em 158 municípios do estado, com maior proporção em Salvador (64,94%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 1.000.000 habitantes são Ipiaú (2.223,53), Ilhéus (1.706,43), Uruçuca (1.657,00), Itabuna (1.336,63) e Coaraci (1.118,11).

O boletim epidemiológico registra 10.864 casos descartados e 19.307 notificações em toda a Bahia. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais.

Taxa de ocupação

Na Bahia, dos 888 leitos disponíveis do Sistema Único de Saúde (SUS) exclusivos para Covid-19, 446 possuem pacientes internados, o que representa uma taxa de ocupação de 50%. No que se refere aos leitos de UTI adulto e pediátrico, dos 422 leitos exclusivos para o coronavírus, 235 possuem pacientes internados, compreendendo uma taxa de ocupação de 55,7%. Cabe ressaltar que o número de leitos é flutuante, representando o quantitativo exato de vagas disponíveis no dia. Intercorrências com equipamentos, rede de gases ou equipes incompletas, por exemplo, inviabilizam a disponibilidade do leito. Ressalte-se que novos leitos são abertos progressivamente mediante o aumento da demanda.

Exames

O Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA) realizou 24.557 exames do tipo RT-PCR, que é o padrão ouro para identificar o genoma viral do coronavírus, no período de 1° de março a 8 de maio de 2020. Atualmente, 2.944 amostras estão em análise laboratorial e os exames são liberados em até 48 horas.

Óbitos

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) contabiliza 183 mortes pelo novo coronavírus nos seguintes municípios: Adustina (1); Água Fria (1); Araci (1); Belmonte (1); Buerarema (3); Camaçari (2); Capim Grosso (3); Catu (1); Coaraci (1); Feira de Santana (2); Gandu (1); Gongogi (2); Ibirataia (1); Ilhéus (10); Ipiaú (2); Itabuna (6); Itagibá (1); Itapé (1); Itapetinga (2); Jequié (1); Juazeiro (1); Lauro de Freitas (5); Maraú (1); Nilo Peçanha (1); Ribeira do Pombal (1); Salvador (118); São Francisco do Conde (1); Ubaitaba (1); Uruçuca (4); Utinga (1); Vera Cruz (1); Vereda (1) e Vitória da Conquista (4). Estes números contabilizam todos os registros de janeiro até as 17 horas desta sexta-feira (8).

171º óbito: homem de 66 anos, residente em Salvador, com histórico de diabetes e doença cardiovascular crônica. O paciente estava internado em um hospital público na capital baiana, vindo a falecer no dia 30/04.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Quer anunciar? Clique aqui

172º óbito: mulher de 76 anos, residente em Salvador, com histórico de hipertensão e doença cardiovascular crônica. A paciente estava internada em uma unidade pública de saúde na capital baiana, vindo a falecer na última segunda (4).

173º óbito: homem de 43 anos, residente em Salvador, sem comorbidades. O paciente estava internado em um hospital municipal na capital baiana, vindo a falecer no dia 27/04.

174º óbito: mulher de 72 anos, residente em Salvador, com histórico de hipertensão. A paciente estava internada em uma unidade pública de saúde na capital baiana, vindo a falecer no dia 22/04.

175º óbito: homem de 54 anos, residente em Salvador, com histórico de hipertensão. O paciente estava internado em um hospital privado na capital baiana, vindo a falecer ontem (7).

176º óbito: mulher de 33 anos, residente em Salvador, com histórico de obesidade. A paciente estava internada em um hospital municipal na capital baiana, vindo a falecer no último sábado (2).

177º óbito: mulher de 54 anos, residente em Salvador, sem comorbidades. A paciente estava internada em uma unidade de saúde na capital baiana, vindo a falecer na última sexta (1).

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Quer anunciar? Clique aqui

178º óbito: homem de 78 anos, residente em Salvador, sem comorbidades. O paciente estava internado em um hospital municipal na capital baiana, vindo a falecer no dia 28/04.

179º óbito: homem de 44 anos, residente em Salvador, com histórico de obesidade. O paciente estava internado em uma unidade de saúde na capital baiana, vindo a falecer no último domingo (3).

180º óbito: mulher de 74 anos, residente em Salvador, sem comorbidades. A paciente estava internada em um hospital municipal na capital baiana, vindo a falecer no dia 30/04.

181º óbito: mulher de 86 anos, residente em Salvador, com histórico de doença respiratória crônica. A paciente estava internada em uma unidade de saúde na capital baiana, vindo a falecer no dia 15/04.

182º óbito: homem de 79 anos, residente em Salvador, sem comorbidades. O paciente estava internado em um hospital municipal na capital baiana, vindo a falecer ontem (7).

183º óbito: homem de 64 anos, residente em Salvador, com histórico de diabetes. O paciente estava internado em uma unidade de saúde na capital baiana, vindo a falecer no último domingo (3).

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Quer anunciar? Clique aqui

Faixa etária

Quanto ao sexo dos casos confirmados, 51,12% foram do sexo feminino. A faixa etária mais acometida foi a de 30 a 39 anos, representando 25,01% do total. O coeficiente de incidência por 1.000.000 de habitantes foi maior na faixa etária de 80 anos ou mais (644,72/1.000.000 habitantes), indicando que o risco de adoecer foi maior nesta faixa etária, seguida da faixa de 30 a 39 anos (525,26/1.000.000 habitantes).

Ressaltamos que os números são dinâmicos e, na medida em que as investigações clínicas e epidemiológicas avançam, os casos são reavaliados, sendo passíveis de reenquadramento na sua classificação. Outras informações em saude.ba.gov.br/coronavirus.

De acordo com a nota técnica n° 54 (disponível em saude.ba.gov.br/coronavirus), as unidades de saúde devem realizar a coleta de amostras somente quando o caso suspeito de Covid-19 se enquadrar nos critérios abaixo:
1. Pacientes internados com suspeita de COVID-19;
2. Pacientes com síndrome respiratória aguda grave (SRAG);
3. Profissionais de saúde com síndrome gripal suspeitos de COVID-19, ou contactantes de casos confirmados de COVID-19 mesmo assintomáticos;
4. Pacientes que foram a óbito com suspeita de COVID-19 cuja coleta não pôde ter sido realizada em vida;
5. Pessoas com febre, suspeitas de infecção, triadas nos aeroportos, portos e nas estradas.
Observação: pacientes que não se enquadrem nas situações acima não têm indicação para coleta de amostras.
Definição de caso suspeito de coronavírus (Covid-19):
Definição 1 – Síndrome Gripal (SG): indivíduo com quadro respiratório agudo, caracterizado por sensação febril ou febre, mesmo que relatada, acompanhada de tosse ou dor de garganta ou coriza ou dificuldade respiratória.
– Em crianças (menos de 2 anos de idade): considera-se também obstrução nasal, na ausência de outro diagnóstico específico.
– Em idosos: a febre pode estar ausente. Deve-se considerar também critérios específicos de agravamento como sincope, confusão mental, sonolência excessiva, irritabilidade e inapetência.
Definição 2 – Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG): Síndrome Gripal que apresente dispneia/desconforto respiratório ou pressão persistente no tórax ou saturação de O2 menor que 95% em ar ambiente ou coloração azulada dos lábios ou rosto.
– Em crianças: além dos itens anteriores, observar os batimentos de asa de nariz, cianose, tiragem intercostal, desidratação e inapetência.

*Com Agência de Notícias

Veja também

Saúde

Em pesquisa dinamarquesa, programa de um ano de exercícios permitiu ganhos expressivos que compensaram perda muscular posterior; ideal é que atividades físicas sejam praticadas...

Saúde

Estudo mostra relação entre horários, qualidade do sono e bem-estar; fatores socioeconômicos como gênero, raça e nível educacional impactam na condição de trabalho e,...

Notícia

Na trend, trabalhadores compartilham os benefícios que recebem das empresas

Notícia

Estudo aponta que região da Lagoa Azul, em Porto Seguro, deveria ser transformada em unidade de conservação

Publicidade

Publicidade