em

Inflamação nos pés: saiba como identificar e tratar a fascite plantar

Quadro afeta mais de 2 milhões de brasileiros todos os anos

Ilustração. Foto: Arquivo/Folha Geral

As dores nos pés podem afetar profundamente a qualidade de vida das pessoas. Entre as causas mais comum para esse problema está a fascite plantar. Trata-se de uma inflamação ou mesmo de um processo degenerativo que afeta a musculatura (fáscia) da sola do pé e seu diagnóstico e tratamento devem ser feitos por um ortopedista. 

Mas, para compreender melhor suas causas e fatores de risco, precisamos nos aprofundar um pouco mais sobre a anatomia de nossos pés. Entenda. 

Fáscia plantar: o que é isso?

Nossos pés são membros incríveis, capazes de manter nosso equilíbrio, centro de gravidade, sustentar nosso esqueleto, absorver impactos e se adaptar ao longo da vida para proporcionar uma pisada eficiente.

Neste conjunto de ossos e músculos temos a fáscia plantar. Ela é uma membrana pouco elástica, composta por um tecido fibroso que recobre praticamente toda a parte interna da sola de nossos pés. 

A fáscia plantar se estende desde a ponta do calcanhar até os metatarsos, os ossos do peito do pé que antecedem os dedos. Sua principal função é amortecer e dar sustentação às curvas dos pés (arcos plantares), aquela parte da sola que não encosta no chão. Essa membrana é essencial para que nossos pés possam dar cada passo que efetuamos todos os dias, além de impulsionar os pés nas atividades físicas e corridas.

Sintomas da fascite plantar

Quando a fáscia está inflamada, a pessoa sente dores fortes e agudas na sola do pé, geralmente mais intensa na primeira pisada do dia e sentida próxima próxima à região dos calcanhares. Essa dor pode se tornar crônica e atrapalhar a marcha (passos) , desencadear outros problemas posturais que desencadeiam lesões nos joelhos, quadris e coluna. 

Alguns indivíduos que sofrem de fascite plantar também podem apresentar inchaços, vermelhidão e dificuldades para elevar a ponta dos pés.

Tratamentos disponíveis

Uma das primeiras opções indicadas pelos médicos para tratar a inflamação da fáscia é o chamado tratamento conservador. Nele, os cuidados são voltados à redução da inflamação e da dor por meio de medidas simples como período de repouso dos pés, aplicação de compressas de gelo, aplicação de massagens e sessões de fisioterapia para alongamento das estruturas musculares dos pés e da própria fáscia.

Outra indicação muito comum é a utilização da palmilha para fascite plantar, capaz de proporcionar a sustentação adequada do arco dos pés e, consequentemente, reposicionando a fáscia sem que ela sofra sobrecargas.  

Alguns ortopedistas também podem indicar, de acordo com a gravidade e particularidade de cada caso, aplicação de acupuntura, massagens manuais auto aplicadas pelo paciente, aplicação de bandagens funcionais e prescrição de medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos. 

Apenas em casos muito raros e complicados é recomendada a cirurgia reparadora da fáscia. Neste procedimento, o cirurgião realiza o rompimento de uma parte do tecido fibroso para tentar diminuir sua tensão.

Evitando a fascite plantar

Existem alguns fatores de risco que podem elevar as chances de desenvolver inflamação na fáscia e que podem ser evitados com medidas simples.

– Evitar o ganho de peso e sua consequente sobrecarga nos pés;

– Faça atividades físicas sob supervisão profissional e com calçados adequados para amortecimentos dos impactos;

– Sempre alongue os músculos de todo o corpo antes de iniciar uma atividade física, incluindo os pés;

– Busque tratamento adequado para alinhar a curvatura do pé e caso eles sejam muito curvados ou chatos;

– Evite sapatos de solado duro ou saltos altos;

– Faça exercícios e alongamentos capazes de fortalecer a musculatura dos pés e membros inferiores.



Patrocinador
Loading...
De forma geral, situação dos açudes do semiárido é crítica. Foto: Milena Kury/Funceme

Seca grave avança no Nordeste, aponta Monitor

Ultrapassagens proibidas podem causar mais acidentes neste Natal. Foto: Marcelo Casal Jr/Agência Brasil

Ultrapassagens proibidas podem causar mais acidentes neste Natal