em

No mês do cacau, Biofábrica da Bahia distribuiu 46 mil mudas a agricultores familiares

Somente de cacau, foram 19.500 mudas

(Foto: Mariana Ferreira/Biofábrica da Bahia)
(Foto: Mariana Ferreira/Biofábrica da Bahia)
(Foto: Mariana Ferreira/Biofábrica da Bahia)

A agricultura familiar foi novamente destaque nesse mês simbólico para a cadeia produtiva do cacau – dia 26 de março foi o Dia do Cacau. O mês foi marcado pela distribuição, pela Secretaria de Desenvolvimento Rural, por meio da Biofábrica da Bahia, de 46 mil mudas para famílias rurais do estado. Somente de cacau, foram 19.500 mudas.

Uma das contempladas foi a Associação dos Pequenos Produtores Rurais do Pati, em Jitaúna, no Território de Identidade Médio Rio de Contas. Os agricultores receberam 10 mil mudas, sendo 9.500 de cacau e 500 de essências florestais.

“É uma satisfação recebermos essas mudas da Biofábrica. É uma forma do estado de incentivar a permanência das famílias no campo, plantando e cuidando das suas lavouras, para que possamos, futuramente, ter sucessores na cultura do cacau e nas culturas de subsistência. Essa é uma política pública excelente que o governo usa para fomentar os cultivos na nossa região e nos nossos territórios”, disse o secretário de Agricultura e Meio Ambiente de Jitaúna, Edvaldo Peixoto.

O Sindicato Rural de Uruçuca, no Litoral Sul, também recebeu 10 mil mudas de cacau para distribuição a agricultores do município. Em Jacobina, no Piemonte da Diamantina, a Cooperativa de Assistência à Agricultura Familiar Sustentável do Piemonte (COFASPI) recebeu 26 mil mudas de palma forrageira para distribuição às famílias agricultoras.

“Mais um mês produtivo na nossa Biofábrica, entregando aquilo que faz parte do nosso papel: o fomento à agricultura familiar por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural do governo da Bahia, conforme orientação do secretário Josias Gomes. Estamos muito satisfeitos com essa parceria, que tem contribuído muito para o desenvolvimento econômico das famílias agricultoras do nosso estado”, destacou o diretor-presidente da Biofábrica, Jackson Moreira.

(Foto: Mariana Ferreira/Biofábrica da Bahia)
(Foto: Mariana Ferreira/Biofábrica da Bahia)

(Imagem ilustrativa/Freepik Premium)

Infecção do coronavírus na boca pode explicar perdas de olfato e paladar

(Foto: Reprodução/Facebook)

Governador da Bahia se pronuncia sobre morte de PM