(Foto: Senivpetro/Freepik)
(Foto: Senivpetro/Freepik)

Atualmente, o biquíni é muito popular e usado por mulheres de todas as idades e em diversos lugares do mundo, mas nem sempre foi assim. Apesar do Brasil ser uma referência no assunto, seja pela qualidade das peças, criatividade, ou ousadia em criar biquínis tão pequenos, não foi no Brasil que a peça surgiu.

A história do biquíni

O biquíni foi apresentado, oficialmente, no ano de 1946, em uma piscina pública de Paris. O modelo foi criado pelo estilista francês Louis Réard, e quem o vestiu pela primeira vez foi a dançarina e modelo Micheline Bernardini.

Até o ano citado, o menor traje de banho usado pelas mulheres foi o maiô, uma peça que não deixava o umbigo à mostra, pois o ato de deixar a barriga a mostra, era considerado extremamente vulgar.

Micheline Bernardini era dançarina de boates adultas e, eventualmente, posava para revistas. Foi a única mulher a aceitar o convite de aparecer com uma peça tão subjugada na época.

O biquíni foi um ato de revolução

Louis Réard sabia que o que estava fazendo era um ato de revolução. Por isso, a primeira estampa de um bíquini, foram partes de um jornal. Afinal, no dia seguinte do lançamento, a notícia do novo traje de banho realmente estava em todas as manchetes dos jornais da época.

A inspiração do nome também é muito interessante: havia um local chamado Ilha Bikini, nos Estados Unidos, que era utilizado para testes de bombas nucleares. Louis escolheu o nome por considerar que a sua invenção seria assim, explosiva.

Apesar desta ser considerada a primeira apresentação oficial do Biquíni, alguns registros arqueológicos encontrados na Itália, apontam a deusa Vênus utilizando um biquíni. Por isso, de uma forma ou de outra, a peça já existia há séculos!

Após seu lançamento oficial, o biquíni foi o responsável por muitas polêmicas, chegando a ser proibido em diversos países, inclusive no Brasil, como um atentado ao pudor. Aos poucos, atrizes como Brigitte Bardot foram aparecendo com biquínis, normalizando seu uso através do cinema.

A história do biquíni no Brasil

O biquíni surgiu no Brasil no final da década de 40, com a modelo Miriam Etz fazendo a primeira aparição pública com o traje no país. Apesar de todos os tabus, aos poucos mais e mais mulheres influentes foram se tornando adeptas ao biquíni, como Carmem Verônica e Norma Tamar.

Popularização e novas versões

A partir dos anos 70, o biquíni foi se popularizando no Brasil e no mundo, e ganhando novas características. Uma delas é a famosa cortininha e o famoso asa delta. No Brasil, o avanço foi mais ousado: surgiu um modelo ainda menor: o famoso fio dental, um clássico modelo brasileiro conhecido mundialmente.

A partir dos anos 90, surgiu a verdadeira moda praia, que trazia looks completos com saídas de banho, chapéus, cangas e muitos outros acessórios. Além disso, passamos a ter materiais com mais qualidade e tecnologia, o que tornou o biquíni uma peça acessível para todos os corpos, através de tecidos e modelagens diversas.

Os tabus foram vencidos e hoje as mulheres podem desfrutar de banhos de sol confortáveis e agradáveis, com os mais diversos biquínis. Quanta história até chegarmos até aqui, não é mesmo?

Carolina Glogovchan

Colaboradora do Folha Geral - cada publicação é de responsabilidade da autora