em

Quanto custa estudar medicina na Argentina?

Ainda que seja um país com universidades renomadas, os custos de estudar medicina na Argentina são consideravelmente baixos em comparação a outras nações

(Imagem ilustrativa/Freepik)

Com a crise econômica atual, cada vez mais estudantes buscam oportunidades de ensino superior, com custos mínimos de educação e acomodação. As universidades de Medicina da Argentina desempenham muito bem esse papel, oferecendo cursos de alto padrão, com modelos que alcançam reconhecimento nacional e internacional, em relação à excelência dos diplomas. Portanto, para quem pensa em fazer intercâmbio universitário, essa pode ser uma boa oportunidade. 

Além disso, na Argentina não existe vestibular, como é aplicado aos estudantes brasileiros, principalmente para o ingresso nas universidades públicas do país. Os valores pagos pelas mensalidades nas universidades particulares da Argentina também são muito inferiores à média cobrada pelas faculdades de Medicina do Brasil.

No entanto, os estudantes brasileiros precisam estar preparados para uma consistente rotina de estudos e para superar as barreira do idioma, pois as aulas exigem o bom nível de espanhol, inclusive com provas oficiais de certificação da língua. Para facilitar a vida dos que chegam de fora, algumas universidades argentinas oferecem cursos gratuitos de espanhol, antes do início das aulas na faculdade.

Outra questão referente ao método de ingresso nas faculdades argentinas são os documentos exigidos como requisito para a matrícula. O sistema de ensino argentino exige dos brasileiros o diploma do ensino médio, reconhecido pelos Ministérios da Educação dos dois países, e o DNI, documento de identidade emitido pelas autoridades migratórias.

Cada instituição tem seu calendário próprio e você terá o trabalho de organizar essa documentação para enviá-la dentro do prazo. Para facilitar esse processo à distância, existem assessorias qualificadas em auxiliar brasileiros a entrar nas universidades da Argentina. Como estudante interessado em estudar Medicina na Argentina, você pode saber um pouco mais sobre quanto teria que desembolsar, incluindo o custo de vida, ao ingressar nas universidades do país vizinho, entre outras dúvidas. Confira abaixo!

(Imagem ilustrativa/Freepik)
(Imagem ilustrativa/Freepik)

Qual o custo de estudar Medicina da Argentina, incluindo mensalidades e taxas?

O custo de vida e do estudo na Argentina dependem da localização da universidade e do estilo de vida do estudante. As instituições públicas são financiadas pelo Ministério da Educação e seu custo com mensalidade é zero. Recentemente, alguns estados argentinos começaram a impor taxas mínimas a estudantes internacionais, no ato da matrícula em suas universidades. Já nas faculdades particulares, as mensalidades e taxas variam de R$ 900 a R$ 2.500. 

Assim como no Brasil, os gastos também variam dependendo do tamanho da cidade. Viver na capital Buenos Aires, onde estão a maioria das faculdades de Medicina da Argentina, por exemplo, pode custar um pouco mais caro do que nas cidades menores.

Em geral, você gastaria entre R$ 1.500 a R$ 2 mil por mês, se estudar em uma faculdade de Medicina pública– se sua faculdade for particular, soma-se a isso ao preço da mensalidade. O valor cobriria os custos com moradia, transporte, alimentação e material didático (exceto livros específicos). Esse valor é relativamente baixo, se comparado a outros países. Mas vale lembrar que depende do padrão que você está disposto a manter.

Qual o custo de moradia para estudantes na Argentina?

Para Buenos Aires, com base nos preços de 2019, se você optar por residências universitárias seus gastos com moradia ficarão entre  R$ 450 e R$ 1.100 por mês. Você também pode compartilhar um apartamento mobiliado com valores entre R$ 1 mil e R$ 2.500 por pessoa.Os gastos com alimentação na Argentina são bem mais acessíveis do que no Brasil, variando de R$ 600 a R$ 850 por mês, de acordo com a adaptação do seu cardápio à culinária local. Esse custo prevê que você cozinhe em casa e faça refeições em restaurantes esporadicamente.

Qual o custo de transporte para estudar na Argentina?

Sobre o transporte público, você precisa ter o cartão SUBE para os sistemas de metrô, ônibus e trens.  Além de descontos mensais para o metrô, de acordo com a quantidade de viagens, você paga no ônibus apenas o equivalente ao trecho do seu trajeto. Para janeiro de 2020, um passe mensal de transporte público custava cerca de 870 pesos (em conversão de hoje, cerca de R$ 65).Como orçamento final aproximado, você precisará de cerca de R$ 1.750 para viver e estudar Medicina na Argentina. Se você pretende viver sozinho em um apartamento, usar meios de transportes particulares e aproveitar um pouco mais os restaurantes e a vida noturna, poderá ter um custo bem maior.

Da Redação - Conteúdo Especial ★

Colaboração especial para a Folha Geral

(Foto: Divulgação)

Empresa de Ribeirão Preto busca investimento para produção de vacina contra a Covid-19

Segundo estudo, agrotóxicos altamente perigosos têm mais facilidade de chegar em determinados países, como o Brasil, devido aos processos mais flexíveis de registro de pesticidas (Foto: Matheus Cenali/Pexels)

Multinacionais da Europa vendem no Brasil toneladas de agrotóxicos ‘altamente perigosos’ proibidos em seus países