A Receita Federal prorrogou o prazo de declaração do Imposto de Renda até 31 de maio, dando mais um mês para todos que ainda não conseguiram se organizar acertarem suas contas com o governo. Agora, com pouco mais de duas semanas para ser encerrado, é importante procurar resolver essa questão o quanto antes, pois as consequências de quem não declara o IR podem ser severas.

Vale lembrar que somente aqueles que receberam rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70 ao longo de 2021 precisam arcar com essa obrigação, então quem não se encaixa nos parâmetros está livre dessa vez. Se classificam como rendimentos tributáveis qualquer tipo de salário, hora extra, férias, pagamentos do INSS, aluguéis, direitos autorais, investimentos, benefícios e pensões, além do auxílio emergencial, que também se encaixa na declaração deste ano.

Quem perder o prazo da declaração, primeiramente, terá de arcar com uma multa de valor variado. Para aqueles que não precisam pagar imposto adicional, a multa custa R$ 165,74; já para quem tem contas a acertar a situação é mais complicada. O valor será composto de 1% adicional do total do imposto a cada mês, podendo chegar a até 20%, caso o contribuinte demore muito para pagar. Isso significa que a sua dívida com a Receita Federal ficará bem maior do que deveria, o que pode pesar bastante no bolso.

Além da multa, o contribuinte também terá seu CPF suspenso, causando uma série de impedimentos. Serviços como cartões de crédito, financiamentos, passaportes internacionais, matrículas em instituições de ensino e carteira de trabalho se tornam inacessíveis, sendo desbloqueados novamente apenas quando a dívida com a Receita Federal for devidamente quitada.

Por último, e não menos importante, não declarar o Imposto de Renda também coloca a pessoa na famosa malha fina, levando a RF a investigar todas as movimentações financeiras do contribuinte, em busca de sonegação ou atividades ilegais. Por esse motivo, declarar tudo corretamente é importante não só para manter sua situação regularizada, mas também para evitar qualquer tipo de problema com a lei.

Quem perder o prazo deverá seguir o mesmo processo de declaração, baixando o programa da Receita Federal e entregando a declaração atrasada. A diferença é que, após entregar todas as comprovações, será gerada a multa, que deve ser paga em até 30 dias após a emissão. A boa notícia é que ainda dá tempo de declarar tudo, então não deixe para a última hora!