Vendas do varejo baiano crescem 8,5% em agosto
Siga nossas redes

Busque no site

Publicidade

Economia

Vendas do varejo baiano crescem 8,5% em agosto

As vendas no comércio varejista baiano registraram em agosto de 2020 crescimento de 8,5%, frente ao mês imediatamente anterior, na série livre de influências sazonais

Leitura: 2 minutos
(Foto: Josenildo Almeida)
(Foto: Josenildo Almeida)

As vendas no comércio varejista baiano registraram em agosto de 2020 crescimento de 8,5%, frente ao mês imediatamente anterior, na série livre de influências sazonais. Em relação a igual mês do ano anterior, as vendas no comércio varejista baiano registraram em agosto de 2020 expansão de 6,7%. No acumulado do ano, a taxa foi negativa em 7,9%, influenciada pela pandemia do coronavírus. Esses dados, divulgados nesta quinta-feira (08), foram apurados pela Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – realizada em âmbito nacional – e analisados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia vinculada à Secretaria do Planejamento (Seplan).

“O comportamento do varejo na Bahia no mês de agosto reforça a expectativa de que o setor segue no sentido de recuperação. Este resultado representa o quarto positivo verificado consecutivamente nos últimos meses. Enquanto na comparação com o mesmo mês do ano anterior é o melhor desempenho do comércio varejista desde dezembro de 2019. Vale destacar que este crescimento foi maior do que o registrado no País, cuja expansão nos negócios foi de apenas 3,4 %, em comparação com o mês imediatamente anterior, e de 6,1% em relação a igual mês do ano anterior”, ressalta o secretário estadual do Planejamento, Walter Pinheiro.

O resultado registrado para o varejo baiano em agosto releva que o setor continua sendo influenciado pelo relaxamento das medidas de isolamento social, ocorrida no mês passado, além da liberação do auxílio emergencial. Embora, em função da expectativa dos consumidores quanto ao fim do auxílio emergencial, o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getulio Vargas mostre uma amenização no ritmo de crescimento, ao subir 1,4 ponto em agosto, para 80,2 pontos.

“É importante pontuar, também, que as estratégias bem sucedidas no combate à Covid-19, como ampliação de leitos e definição de rigorosos protocolos para reabertura, deram confiança tanto aos consumidores quanto aos empresários permitindo uma retomada econômica segura na Bahia. Com reflexo imediato sobre o setor de comércio, destacou o diretor de Indicadores e Estatísticas da SEI”, Armando de Castro.

Outro aspecto observado é o comportamento do mercado de trabalho baiano. Nesse mês, a Bahia gerou 9.420 postos de trabalho com carteira assinada, segundo informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia. Esse dinamismo, associado ao fato de que no mês de agosto se comemora o Dia dos Pais, quarta melhor data comemorativa para as vendas no setor, levou a uma mudança de trajetória nas vendas do varejo, que não registrava taxa positivas desde março de 2020.

*Com Agência de Notícias

Veja também

Saúde

Em pesquisa dinamarquesa, programa de um ano de exercícios permitiu ganhos expressivos que compensaram perda muscular posterior; ideal é que atividades físicas sejam praticadas...

Notícia

Na trend, trabalhadores compartilham os benefícios que recebem das empresas

Notícia

Estudo aponta que região da Lagoa Azul, em Porto Seguro, deveria ser transformada em unidade de conservação

Notícia

Bahia inicia emissão nesta terça-feira, (9). Só faltam mais dois estados para todo o país aderir ao documento

Publicidade

Publicidade