em

3 motivos para não emprestar seu nome

Inadimplência, falta de planejamento e altos juros são motivos para não conceder seu próprio nome ou crédito a terceiros

(Imagem ilustrativa/Divulgação)

Você já passou pela experiência de algum familiar ou amigo pedir seu nome emprestado? E seu cartão de crédito? Além do constrangimento, a vontade de ajudar, muitas vezes, fala mais alto do que a própria razão.

Um levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) apontou que 51% dos brasileiros que já emprestaram o nome para terceiros comprarem, o fizeram com a intenção de ajudar; e 16% dos entrevistados o fizeram porque se sentiram envergonhados em dizer “não” a quem pediu.

(Imagem ilustrativa/Divulgação)
(Imagem ilustrativa/Divulgação)

Contudo, independentemente do motivo que levaram à concessão do nome/crédito, os casos de inadimplência aumentam por meio do empréstimo de nome a terceiros no Brasil. Veja, agora, três bons motivos para não emprestar seu nome:

Inadimplência cresce no Brasil. Ainda segundo a CNDL e o SPC Brasil, 24% dos casos de inadimplência no país acontecem por meio do empréstimo de nome a terceiros. Isso significa que muitas pessoas que pedem o nome emprestado não têm condição ou intenção de pagar pela dívida, deixando o titular negativado.

A recíproca não é verdadeira. A pesquisa também revela que quase metade das pessoas que já pediram o nome de algum familiar ou amigo emprestado (49%) afirmam que não emprestariam o próprio nome caso alguém fizesse o mesmo pedido. Isso significa que a antiga máxima que move as relações “uma mão lava a outra” não acontece quando o tema é dinheiro.

Cartão compromete a vida financeira. A forma mais frequente de empréstimo a terceiros é por meio do cartão de crédito, representando um total de 74% deste cenário. É muito importante lembrar que os juros do cartão de crédito ultrapassa os 280% na modalidade rotativo, e no parcelado chega a 176%. Portanto, todo cuidado é pouco na hora de usar o crédito.

O que fazer quando pedirem o nome emprestado?

Entendendo a importância de cuidar do seu próprio nome e não emprestar seu crédito, algumas dicas podem ajudar a dizer não, como explicar que, apesar de entender a situação, não gostaria que a amizade fosse comprometida por uma dívida futura. De maneira geral, a regra é bastante simples: se a pessoa esgotou suas possibilidades de crédito, isso significa que ela não pode arcar com uma próxima dívida, em seu nome.

Portanto, vale o alerta: seu nome, assim como seu cartão de crédito é de uso pessoal e intransferível. Arriscar seu planejamento financeiro em favor de quem não se organizou em seus próprios hábitos de consumo é muito perigoso e pode trazer consequências desastrosas.

PUBLICIDADE
(Imagem: Folha Geral/Divulgação)

Bahia tem 8.881 casos confirmados de Covid-19 e 312 óbitos

(Imagem: Divulgação)

Produtores rurais da Bahia fazem reivindicações ao ministro da Infraestrutura