em

3 dicas para obter dupla cidadania europeia

Cada país adota suas próprias regras para reconhecimento de cidadania, mas algumas dicas são universais; confira

(Imagem ilustrativa/Pixabay)

O Brasil se destaca como um dos países que mais apresentam misturas culturais. Muitas famílias brasileiras são, na verdade, compostas por integrantes que vieram de outras partes do mundo em um processo de imigração.

Cada país conta com suas próprias regras para reconhecimento de cidadania. Na maior parte dos países da Europa, costumam ser levados em consideração os laços familiares, o casamento e a residência no país, por exemplo. Se sua família possui um histórico de ascendência europeia, confira três dicas para obter dupla cidadania:

1. Descubra o seu parentesco

Antes de procurar obter uma dupla cidadania europeia é preciso saber se você realmente possui uma ascendência estrangeira. Por isso, comece pesquisando em seu histórico familiar. Para obter a cidadania portuguesa, por exemplo, filhos e netos têm direito garantido, sendo que bisnetos e trinetos também podem conquistar o direito à dupla cidadania, dependendo da situação familiar.

Para Portugal ainda, as novas alterações na Lei facilitam significativamente a sua obtenção para o caso de netos e cônjuges de cidadãos portugueses, pois apenas exigem que tanto netos como cônjuges comprovem o conhecimento suficiente da língua portuguesa e a não condenação à pena de prisão igual ou superior a 3 anos em seus países de nascimento.

2. Reúna os principais documentos

Após descobrir o seu parentesco, o segundo passo é reunir os principais documentos para comprovação do vínculo sanguíneo. Nesse caso, vale consultar outra vez os familiares mais velhos, e tentar achar certidões antigas, ou quaisquer outros documentos. Além do contato familiar, é importante entrar em contato com cartórios, a administração de igrejas/paróquias e cemitérios que possam contar com informações de nascimento, profissão, filiação e morte do cidadão português ou cidadã portuguesa em sua família. 

A dupla cidadania ou dupla nacionalidade trata-se de um reconhecimento em ser nacional de um país com todos os direitos e deveres que essa responsabilidade carrega. Para quem deseja morar fora do Brasil, ter a nova cidadania reconhecida abre muitas portas. 

3. Atenção com os prazos e informações do processo

O processo para obtenção de dupla cidadania exige do solicitante tempo e conhecimento específico sobre processos e como a lei portuguesa atua. Portanto, a terceira dica para conquistar sua dupla cidadania européia é se atentar aos prazos, especificações técnicas de formulários e tipologias de documentos. Embora seja possível conduzir por conta própria os processos de nacionalidade, na maior parte das vezes é necessário contar com um serviço de assessoria especializada.

Com todos os requisitos preenchidos, uma assessoria especializada em dupla cidadania e dupla nacionalidade cuidará dos trâmites legais e da emissão dos documentos necessários junto dos órgãos competentes, além de oferecer segurança e comodidade para realizar o seu sonho.

Avalie o conteúdo

(Foto: Paula Fróes/GOVBA)

Com 15 mil casos ativos de Covid-19 na Bahia, governador decreta toque de recolher no estado

(Imagem ilustrativa/Freepik)

Por que seguimos a opinião dos outros para evitar conflitos