em

Delmiro Gouveia: o paraíso do Nordeste

O trajeto do Rio São Francisco esconde a bela cidade dos cânions

A usina hidrelétrica de Xingó, com uma comporta aberta
A usina hidrelétrica de Xingó, com uma comporta aberta. Foto: Divulgação

Delmiro Gouveia é uma pequena cidade localizada no estado de Alagoas, com cerca de 50 mil habitantes que parece mais um refúgio de belezas naturais brasileiras. No emblemático estado do Nordeste conhecido pela secura e pobreza, vive, na verdade, uma comunidade de artesãos em perfeita harmonia com a natureza e com a sua história, a qual coincide com a do cangaceiro Lampião. Andar por Delmiro é caminhar sobre a história do Brasil, passando por suas construções barrocas – da época da colonização portuguesa –, conhecer as formações geológicas da região, e se encantar com a abundância de água do Velho Chico – como os locais chamam o Rio São Francisco, que percorre grande parte do estado.

Igreja de Água Branca, cidade vizinha a Delmiro Gouveia
Igreja de Água Branca, cidade vizinha a Delmiro Gouveia. Foto: Divulgação

Um pouco de história

Antes nomeada de Vila da Pedra, a cidade obteve um vislumbre de desenvolvimento ao receber a primeira usina hidrelétrica do Nordeste em 1913, chamada de Angiquinho, e que foi implementada pelo empresário Delmiro Gouveia, incrustada em meio aos paredões do cânion do Rio São Francisco. Hoje desativada, a pequena usina é um marco em meio a uma paisagem surreal de belezas naturais.

A região oferece passeios que mostram os esconderijos e as trilhas percorridas por Lampião e seu bando, contando a história do cangaceiro mais famoso do Brasil. O tour passa pelos casarões invadidos e áreas de emboscadas. O museu regional de Delmiro Gouveia guarda itens da época e funciona na antiga estação ferroviária do município, local que recebeu a mensagem por telégrafo informando sobre a localização do grupo de Lampião e Maria Bonita para as volantes, grupos que perseguiam o cangaço e que assassinaram o casal e mais nove integrantes do bando.

Outra possibilidade é conhecer os sítios arqueológicos da região, onde se vê as pinturas rupestres, também documentadas no Museu de Arqueologia do Xingó. “Nosso turismo mais forte é o de contemplação: a natureza, o pôr-do-sol e a caatinga, bioma exclusivamente brasileiro”, explica a secretária de turismo de Delmiro Gouveia, Patrícia Brasil.

O Nordeste esconde paisagens de tirar o fôlego
O Nordeste esconde paisagens de tirar o fôlego. Foto: Divulgação

Ecologia

Conhecer o Velho Chico de perto é uma das principais atrações ecológicas da região, que oferece passeios de catamarã pelo caminho do rio, que é um dos maiores do país, rodeado pelos paredões do Cânion conhecido como Xingó. Durante o trajeto, guias turísticos destacam as formações geológicas extraordinárias formadas ao longo do tempo no local que, como dizem os moradores, parece ter sido o fundo do mar em um tempo muito distante. Para quem prefere uma visão mais ampla das belezas naturais, o voo panorâmico de helicóptero revela o caminho do rio, a cidade vizinha de Piranhas e a estrutura da Usina Hidrelétrica de Xingó.

As belezas naturais são de encher os olhos
As belezas naturais são de encher os olhos. Foto: Divulgação

Além do passeio de catamarã que faz parada para banho em meio aos cânions, canoagem e stand up paddle são ótimas pedidas para se divertir em família. Para os mais radicais, os paredões possibilitam atividades como rapel, descida em escada suspensa e psicobloc, ou DWS (escalada esportiva na qual não usa qualquer tipo de equipamento de segurança, tendo apenas a água como medida de amortecimento de possíveis quedas).Quem quiser algo mais tranquilo, diversas trilhas margeiam o rio e possuem distâncias variáveis dependendo da preparação física do turista.

Passeios de barco são uma ótima opção para conhecer a região
Passeios de barco são uma ótima opção para conhecer a região. Foto: Divulgação

Clima

Apesar de estar no meio do Nordeste brasileiro, a cidade não possui um clima anual muito quente. A temperatura fica em torno de 23ºC, sendo outubro o mês mais seco, e maio o mais chuvoso, com pancadas rápidas durante o dia. O verão tem início em novembro e acaba em abril. Em qualquer época do ano, o céu limpo releva diferentes cores durante o pôr do sol de tirar o fôlego, em meio ao cânion do Rio São Francisco.

Hospedagem

Em meio às pousadas locais, a cidade de Delmiro Gouveia conta com a grande infraestrutura da rede Bristol Hotéis & Resorts. O Bristol Aline é uma construção recente, com acomodações confortáveis, serviço de quarto, wi-fi, restaurante, piscina, estacionamento, sala de eventos, salão de jogos, academia e sauna. De lá, é possível sair para fazer vários passeios naturais da região, inclusive navegar com o catamarã ou sobrevoar a região de helicóptero.

Patrícia ressalta a importância da presença do hotel na cidade. “A Bristol veio para nossa região para coroar ainda mais o nosso turismo. A rede traz uma segurança e conforto maiores para quem vem para cá”, declara. Ela também confirma que é cada vez maior o número de brasileiros e estrangeiros que vão à Delmiro Gouveia, e, por isso, a Prefeitura está investindo na construção de infraestrutura, como mirantes, sinalização turística, e centros de apoio ao turista, de informações turísticas, e de artesanato, que é forte na região.

O Bristol Aline possui opções de lazer para refrescar
O Bristol Aline possui opções de lazer para refrescar. Foto: Divulgação
O Bristol Aline possui opções de lazer para refrescar
O Bristol Aline possui opções de lazer para refrescar. Foto: Divulgação
Delmiro Gouveia está próxima a outras pequenas cidades com programação turística incrível
Delmiro Gouveia está próxima a outras pequenas cidades com programação turística incrível. Foto: Divulgação

Serviço:
Hotel Bristol Aline. Água Branca – AL, 57490-000
www.bristolhoteis.com.br

Da Redação*

*Com colaboração de (jornalista, agência, assessoria ou especialista)

Luanda Fraga

Musa da Copa, Luanda Fraga exibe o corpão em campanha

Insegurança jurídica do agronegócio brasileiro é debatida no STJ

Insegurança jurídica do agronegócio brasileiro é debatida no STJ