em

Como prevenir a cárie em dentes de leite?

A cárie é uma doença bucal de origem bacteriana, que faz com o esmalte dentário seja corroído

(Imagem ilustrativa/Freepik)

Muitas pessoas ainda acreditam que é impossível o desenvolvimento de cárie em dentes de leite. No entanto, além de ser uma informação incorreta, esse mito ainda pode causar danos severos na formação estrutural dos dentes das crianças, impactando inclusive na vida adulta.

A cárie é uma doença bucal de origem bacteriana, que faz com o esmalte dentário seja corroído, formando cavidades na estrutura dental e promovendo a infecção de todas as camadas do dente. Desde a dentina, até a polpa e o tecido radicular.

Ela surge em decorrência da falta de higienização oral, principalmente após as refeições. Isso porque, os microrganismos bucais utilizam dos resquícios de alimentos para formar a placa bacteriana e o tártaro.

Assim, a saliva e os dentes passam a ficar mais ácidos e o processo inflamatório começa a atacar todos os tecidos bucais, inclusive a gengiva e potencialmente as estruturas periodontais.

(Imagem ilustrativa/Freepik)
(Imagem ilustrativa/Freepik)

Importância da prevenção de cáries nos dentes de leite

Ainda que a primeira dentição seja completamente substituída no fim da infância, os danos causados pela cárie podem interferir no nascimento da dentição permanente e na realização de tratamentos, como a faceta em resina, durante a vida adulta.

Isso se dá, pois os dentes de leite possuem o importante papel de marcar o local em que as unidades seguintes deverão ocupar. Assim, quando um dente decíduo cai antes do tempo, a segunda dentição pode sofrer com problemas, como:

  • Espaçamento exagerado entre as estruturas;
  • Apinhamento dental;
  • Nascimento de dentes entortados;
  • Encaixe inadequado da mordida;
  • Alterações no tamanho da arcada dentária.

Tudo isso, além de interferir na qualidade da mastigação, respiração e estética dos pacientes, ainda pode interferir no processo respiratório, influenciar no crescimento das crianças e causar desgastes severos na superfície dos dentes.

Assim, durante a adolescência ou na vida adulta o uso do aparelho fixo transparente e de outros dispositivos ortodônticos, serão a única maneira de corrigir tais problemas.

A cárie é um dos principais motivos da perda dentária entre adultos e crianças de todo o mundo e de acordo com o Ministério da Saúde, mais de 53% das crianças com mais de 5 anos de idade tem ou já tiveram cáries. 

Por isso, o cuidado e a prevenção são indispensáveis para garantir a saúde e a beleza do seu sorriso.

Melhores formas de evitar o aparecimento dessa doença

A melhor forma de lidar com as doenças bucais, especialmente nas crianças, é por meio da prevenção. E atualmente, existem diversas maneiras simples de auxiliar na profilaxia dessas enfermidades, que podem ser incorporadas no dia a dia das crianças.

Entre as principais formas de evitar o surgimento dessa doença, as mais eficientes são:

  1. Atenção com uma alimentação balanceada

A qualidade da dieta adotada para as crianças é determinante para a saúde bucal. Pois, além das comidas frescas serem importantes para a remineralização dos dentes, elas também auxiliam na limpeza e esfoliação das estruturas primárias.

Em contrapartida, os alimentos industrializados e ricos em açúcares e carboidratos são os principais causadores da reprodução bacteriana e, consequentemente, do aparecimento de cáries e doenças gengivais.

  1. Higienização adequada

A escovação dos dentes, dos acessórios bucais – como o aparelho ortodôntico de porcelana – e da língua, é um requisito básico para a manutenção da saúde e integridade dental de todas as pessoas. 

Isso porque, essa é a principal forma de controlar a ação dos microrganismos orais que estão presentes em toda a região bucal.

No caso das crianças com dentes de leite, essa atenção deve ser redobrada. Afinal, ao contrário das estruturas permanentes, o esmalte que constitui os dentes decíduos é mais fino e sensível e, por isso, mais suscetível à ação bacteriana.

Assim, indica-se que os pais realizem a escovação adequada nas crianças duas vezes ao dia ou trinta minutos após o consumo das principais refeições.

  1. Uso diário do fio dental

O fio dental pode ser a parte mais desagradável na rotina de higienização bucal para os pacientes de todas as idades, principalmente para quem utiliza o aparelho transparente fixo. 

Contudo, esse cuidado é particularmente necessário para as crianças que possuem dentes muito juntos ou apinhados.

Isso porque, essa é a única forma de efetuar a limpeza dos espaços entre os dentes ou dos sulcos gengivais – local entre o dente e a gengiva –, impedindo a formação do biofilme dentário e a formação do cálculo dental em regiões que comprometem a saúde dos dentes.

No caso das crianças pequenas e dos bebês, o fio deve ser sempre passado por um adulto responsável, com delicadeza e cuidado para não causar feridas nas gengivas ou machucados. Essa etapa deve ser repetida, ao menos, uma vez por dia.

  1. Visitas periódicas com o dentista

As consultas de rotina com um dentista pediatra são recomendadas a partir do nascimento dos primeiros dentes de leite. 

Essas visitas são necessárias para que seja feito o acompanhamento do desenvolvimento estrutural dos dentes e para a prevenção de doenças.

No caso das deformidades estruturais, os dentistas podem recomendar o uso prévio de alinhadores invisíveis ou outros tipos de acessórios, que auxiliam na minimização dos problemas. 

Entretanto, essas consultas são especialmente efetivas, quando há o aparecimento de formações bacterianas.

Isso porque, o médico poderá realizar a limpeza profissional, removendo as placas bacterianas e o tártaro. Além disso, ele poderá iniciar o tratamento precoce das enfermidades, evitando o desenvolvimento de complicações.

Assim, a indicação geral é de que todos os pacientes passem por uma avaliação odontológica, pelo menos, uma vez a cada seis meses.

*Conteúdo colaborativo de Statusfitcenter, especializada em materiais para network, empreendedorismo e dicas para a saúde e retenção de funcionários.

(Imagem ilustrativa/Freepik)

Pesquisa revela que mulher brasileira precisa de carinho para chegar ao orgasmo

(Foto: Reprodução)

Presidente da Alba determina instalação da CPI da Coelba