em

Como as pessoas estão treinando em casa durante a quarentena?

Exercícios são importantes, mas é fundamental saber a dose correta

(Imagem ilustrativa/Freepik)

Para tentar reduzir o contágio do novo coronavírus e casos recentes da Covid-19, autoridades no mundo inteiro têm adotado uma série de medidas que visam restringir a aglomeração e a circulação de pessoas. E a principal delas é que os brasileiros fiquem em casa.

Com essa nova rotina de isolamento social no mundo, a atividade física é essencial para ocupar a mente durante o período de quarentena e fortalecer o sistema imunológico, já que o exercício físico gera um desvio do estado de homeostase orgânica, levando a reorganização da resposta de sistema imunológico. Uma das práticas utilizadas é o treino calistenia iniciante, que utiliza o peso do próprio corpo para a atividade.

(Imagem ilustrativa/Freepik)
(Imagem ilustrativa/Freepik)

Além do favorecimento à hipertrofia, a calistenia trabalha a coordenação motora, gera condicionamento cardiorrespiratório, consciência corporal, flexibilidade e mobilidade articular. 

Obviamente, é preciso estar atento à orientação profissional para a execução, como em qualquer exercício. Sobretudo se quem está pretendendo executar determinada série é iniciante. 

Segundo o professor de educação física Mauro Galvão, que também é mestre em biodinâmica, os estudos mais recentes mostram que muitos trabalhos com peso corporal geram hipertrofia. O bom da calistenia é a utilização da coordenação motora, que faz a ativação do sistema nervoso central pela maior ou menor ativação neural de massa muscular. E isso é muito interessante, porque quando a pessoa voltar depois ao trabalho de força, a gente vai adquirir trabalhos cada vez maiores de ativação neural dessa massa muscular com a musculação”, disse ao Jornal do Commercio.

A Calistenia, assim como outros exercícios praticados na quarentena, sugerem que o usuário tenha atenção às medidas de saúde e saiba estipular um limite para não sobrecarregar o próprio corpo. 

Muitas vezes, por querer atingir um objetivo rapidamente, a pessoa acaba fazendo mais repetições do que está acostumada ou suporta. Em outros casos, acabando errando o posicionamento do corpo, e o que era para ser benefício acaba se tornando maléfico. 

O especialista em ortopedia e traumatologia do Hospital Villa Lobos, do Hospital São Cristóvão e diretor clínico do Instituto Ortopédico Santa Maria, Dr. Marcello Zaboroski, alerta sobre exercitar-se com responsabilidade e ressalta a importância do alongamento para não se lesionar.

“Estamos em quarentena voluntária e manter-nos saudáveis e ativos também é uma forma de fortalecer nosso sistema imunológico. Com curta duração de tempo, é fundamental evitar o sedentarismo para manter o tônus muscular, além de ajudar na circulação sanguínea. E o alongamento é essencial para evitar lesões e contraturas musculares durante a prática de atividades físicas por todos os tipos de atletas, do iniciante ao fitness.” explicou o médico ao site mundo RH.

PUBLICIDADE
(Imagem: Mateus Pereira/ GOVBA)

Pirelli faz doação de 1.400 pneus à Bahia para ajudar no combate ao Covid-19

(Imagem ilustrativa/Freepik)

Como estudar em casa na quarentena