em

Visitas periódicas ao oftalmologista ajudam a prevenir câncer raro nos olhos

O ideal é que as consultas sejam feitas, pelo menos, uma vez ao ano

(Imagem ilustrativa/Freepik)

Os olhos ficam, muitas vezes, nas últimas posições nas listas de prioridades médicas. Normalmente, as pessoas tendem a se preocupar com coração, colesterol, diabetes, sangue, articulações e outras partes do corpo antes de pensar em visitar um oftalmologista.

O indicado é que se vá, ao menos, uma vez ao ano fazer checagens, principalmente as pessoas que já possuem problemas oculares e de vista. Nessas visitas, que duram aproximadamente 15 minutos, o profissional fará os testes necessários e receitará os materiais que forem importantes para os tratamentos. E, se for preciso, irá receitar os tratamentos. 

Nesses exames, o médico conseguirá detectar desde problemas simples, como a miopia e o astigmatismo, que são controlados com o uso de óculos de grau ou lentes de contato, a doenças graves, como um tipo raro de câncer que atinge os olhos: o melanoma ocular.

Melanoma ocular

O tumor atinge as células que produzem melanina e é o câncer nos olhos mais comum entre os adultos. Ele não apresenta sintomas nas fases iniciais e pode evoluir de forma silenciosa pelo corpo, afetando outros órgãos, como o fígado. Em alguns casos, mudanças significativas na aparência ocular, já em estágios avançados da doença, podem levar os pacientes ao oftalmologista e à descoberta do melanoma.

Normalmente, os principais sintomas são: problemas de visão, manchas no campo de visão, mancha escura na íris, perda de parte de um campo visual, alteração da posição do globo ocular, entre outras. 

A causa para seu aparecimento e desenvolvimento ainda é desconhecida, mas há maior incidência em pessoas acima dos 50 anos e acontece mais com os homens. Pele clara, cabelos e olhos claros, pessoas que possuem muitas pintas na pele e no olho completam o grupo de características mais repetidas entre os casos.

Fatores ambientais e a exposição solar não são associados ao aparecimento do melanoma. No entanto, os raios ultravioleta podem condicionar os olhos e as pálpebras a outro tipo de câncer: melanoma de conjuntiva. Dessa forma, o uso de óculos escuros ajuda a proteger os olhos dos raios solares.

O tratamento acontece da mesma forma que os demais cânceres, com radioterapia e quimioterapia. A braquiterapia também é utilizada para proteger os outros tecidos dos olhos e focar apenas na área necessária. 

Quanto mais cedo o melanoma for descoberto, maiores são as chances de o paciente ficar curado e com a visão preservada.

Da Redação, com agência*

*Com Agência de Notícias
Envie seu conteúdo para análise editorial: redacao@folhageral.com.br
Conheça as condições em https://www1.folhageral.com/termos-e-condicoes

(Imagem ilustrativa/Freepik)

Pós carnaval: 7 dicas para conquistar um novo emprego

(Imagem ilustração/Freepik)

Conheça procedimentos estéticos para fazer aos 30, 40 e 50 anos