em de

Defensor Público lança livro explorando a face obscura do bolsonarismo e da operação Lava Jato

De acordo com o autor, trata-se de uma obra que todos devem ter acesso para terem uma melhor compreensão e uma visão mais crítica acerca de muitos discursos, teorias e acontecimentos que estão abalando o Brasil nos últimos anos

Defensor Público lança livro explorando a face obscura do bolsonarismo e da operação Lava Jato. Foto: Divulgação
Othoniel Pinheiro. Foto: Divulgação

O Professor Doutor em Direito e Defensor Público em Alagoas, Othoniel Pinheiro, acaba de lançar o livro “Fanatismo e Manipulação: o esquema da nova colonização do Brasil”, que trata do fenômeno do bolsonarismo, da operação Lava Jato e do avanço da direita no Brasil. A interessante obra entrelaça aspectos históricos e atuais para abordar a formação do reacionarismo no Brasil, a criminalização dos movimentos sociais, os programas policialescos de TV, o discurso de ódio, o fanatismo político, a Guerra Híbrida, as manifestações de rua em 2013, a demonização da política, a derrota de Aécio Neves em 2014, o impeachment de 2016, o movimento Escola sem Partido, o avanço do obscurantismo religioso, a prisão de Lula, as fake news nas eleições de 2018, a mentira como arma política, o ativismo político do Judiciário, entre outros elementos que, segundo o autor, têm por objetivo transformar o Brasil em uma mísera colônia em pleno século XXI.

O livro, distribuído e editado pela Pontes Editores de São Paulo, está sendo vendido pela internet, prometendo provocar uma boa discussão em épocas de polarização política e de inúmeras polêmicas que envolvem o contexto do impeachment de 2016, o governo Bolsonaro e o papel do Poder Judiciário, temas que são destrinchados na obra.

De acordo com o autor, o contexto atual de ascensão do bolsonarismo passa a ser melhor entendido mediante análises históricas e sociológicas das raízes da formação psicossocial do povo brasileiro, onde poderemos encontrar respostas para saber os motivos pelos quais indivíduos atualmente manipulados perdem suas autonomias e senso crítico para defender cegamente interesses exclusivos das elites dominantes, que, segundo ele, são formadas pelos bancos privados e pelo sistema financeiro.

No mesmo contexto, a eleição de Jair Bolsonaro é bastante explorada na obra, destacando aspectos como o uso das redes sociais para a propagação de informações falsas, o uso da religião para fins políticos, a utilização de clichês rasos e da mentira como armas políticas, bem como a completa submissão aos interesses norte-americanos no contexto da Guerra Híbrida.

Já as críticas à operação Lava Jato, destacada como um projeto de poder ideológico que destruiu a grande indústria da construção civil nacional, são elaboradas a partir traços primitivos, anti-intelectuais e autoritários de uma parte do povo brasileiro, onde estão presentes o culto à ditadura militar, a demonização da política, o incentivo e a tolerância com arbitrariedades praticadas por agentes do Estado e o uso do Poder Judiciário para influenciar nas eleições presidenciais.

“Trata-se de uma obra com 325 páginas que todos devem ter acesso para não serem feitos de imbecis pelas ideias, teorias e propostas empurradas por aqueles que querem colonizar e roubar o nosso país”, finaliza o autor, que se destacou na luta contra os projetos de lei Escola sem Partido.

Defensor Público lança livro explorando a face obscura do bolsonarismo e da operação Lava Jato. Foto: Divulgação
Foto: Divulgação



Patrocinador
Loading...
Tati Zaqui. Foto: Divulgação

Tati Zaqui alcança 3º lugar no TOP 50 do Spotify Brasi

Renata Banhara participa de evento Outubro Rosa na Câmara Municipal de São Paulo. Foto: Renato Cipriano / Divulgação

Renata Banhara participa de evento Outubro Rosa na Câmara Municipal de São Paulo