em de

O Bitcoin pode chegar a U$ 1 milhão? Especialista responde

Ilustração. Foto: Pixabay

Recentemente no mundo das criptomoedas, surgiu um rumor de que uma nova alta do mercado está próxima. Além de especulação, isso está sendo baseado em o quão longe o BTC pode chegar no futuro. Em um artigo publicado no Kana and Katana, uma plataforma de pesquisa dirigida por uma grande empresa de gerenciamento de capital, o CEO da Xapo e conselheiro do PayPal Wences Casares, disse que o Bitcoin poderá valer mais de U$ 1 milhão daqui sete ou dez anos. Isso é mais de 20 vezes o que ele vale hoje (no momento o preço do Bitcoin é U$ 5.000). Seria isso possível?

O especialista em criptomoedas Maicon Santos revela, segundo sua análise de mercado, quais seriam as possibilidades possíveis para que isto se tornasse uma realidade: “Na minha opinião, as chances de 1 BTC um dia valer U$1 milhão são no mínimo de 50%. A internet ainda não possui uma moeda e ela está desesperadamente precisando de uma. O Bitcoin se enquadra perfeitamente como uma moeda digital segura e global. É só uma questão de tempo para o mundo perceber isso”.

E o que torna o Bitcoin um investimento tão atrativo? O especialista responde: “para começar, temos uma tecnologia que trabalha há 10 anos ‘sem interrupção’. Além disso, o BTC (Bitcoin) fez mais de 60 milhões de usuários até hoje e faz mais de 1 milhão de novos usuários por mês, e por isso possui boas chances de sucesso. Outra razão é que temos cerca de U$ 9 trilhões em ouro e U$ 66 trilhões em ações, sem contar o dinheiro investido em imóveis e outras formas de investimentos que o mercado nos oferece. Se tivermos apenas U$ 1 trilhão desses mercados migrados para o BTC, já seria o suficiente para ele valor mais de $100.000,00 o que na minha opinião será um alvo fácil para o Bitcoin alcançar em poucos anos”.

Segundo Maicon Santos, outros fatores que poderiam explicar a valorização do bitcoin advém da própria demanda e da lei da oferta e da procura: “Uma coisa interessante é que temos mais milionários no mundo do que Bitcoins. Isso significa que se cada milionário decidir comprar 1 BTC, não teriam Bitcoins suficientes para todos. Isso ocasionaria uma forte demanda e valorização do ativo”.

Em meio a tantas possibilidades de investimento no mundo ‘real’, o especialista aponta porque o Bitcoin ainda é uma opção viável mesmo sendo virtual: “eu penso que será uma decisão fácil para muitos gerentes de investimentos tomarem a decisão de alocar pelo menos 1% do valor de seu portfólio em BTC. E por que? É simples. Se você tem um portfólio de U$ 10 milhões e investe U$100.000 em Bitcoin, esse valor representa penas 1% do capital. Se o Bitcoin falhar, esse portfólio vai perder apenas 1% do seu valor. Entre 3 e 5 anos, esse é um percentual que a maioria dos portfólios podem amargar. Mas se o Bitcoin tem sucesso, em 7 a 10 anos esses U$100.000 podem valer mais de U$25.000.000. Isso é mais de duas vezes o tamanho do portfólio inteiro. O grande erro de alguém hoje, seria comprar uma quantidade de Bitcoin que não pode perder. Mas um erro ainda maior, seria não ter nenhum Bitcoin”.


Comunicar erro



Publicidade

Teste grátis por 14 dias. Se você gostar, assine utilizando o cupom: LC3JQAWPE3XK74E e ganhe 20% de desconto durante 1 ano. Saiba mais em: Conheça o G Suite



Loading...


Da Folha Geral, em São Paulo*

*Com colaboração de (agência, assessoria ou especialista)

*Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Antes de comentar, leia os Termos e Condições de Uso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Ilustração. Foto: Pixabay

Acidentes de trânsito custam 3% do PIB da maioria dos países, diz OPAS

Wendy Tavares. Foto: Reprodução / MF Press Global

Wendy Tavares bomba na internet seguindo tendência internacional dos lencinhos