em de

Anatel registra queda de 17,6% nas reclamações em março

Em março de 2018, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) registrou 266,4 mil reclamações de usuários de serviços de telecomunicações, redução de 57 mil queixas (-17,6%) em comparação com o mesmo mês do ano passado. A telefonia móvel registrou menos 28 mil reclamações (-18,3%), a telefonia fixa menos 14,1 mil (-18,9%), a banda larga fixa menos 3,9 mil (-8,1%) e a TV por assinatura menos 11,8 mil (-25,9%).

Reclamações por serviço

A Anatel registrou 266,4 mil reclamações contra prestadoras dos principais serviços de telecomunicações (telefonia móvel, telefonia fixa, banda larga fixa e TV por Assinatura) em março de 2018.

A telefonia móvel na modalidade pós-paga registrou um total de 88.653 queixas, os principais motivos foram cobrança (48,46%), qualidade e funcionamento (10,12%), e ofertas e cancelamentos (9,97%). Na modalidade pré-paga, 36.347 reclamações se dividiram em créditos pré-pagos (41,53%), ofertas, bônus e promoções (17,29%) e qualidade e funcionamento (15,12%).

Os principais motivos de queixas em fevereiro de 2018 na telefonia fixa, com 60.143 reclamações no total, foram sobre cobrança (35,37%), qualidade e funcionamento (24,05%) e cancelamento (10,31%). O serviço de banda larga registrou 45.077 reclamações divididas em: qualidade e funcionamento (46,37%), cobrança (21,19%), e instalação (9,36%). Foram registradas 33.640 queixas sobre TV por assinatura, os principais motivos foram: cobranças (44,64%), sobre qualidade e funcionamento (10,57%), e sobre bloqueio e suspensão (10,27%). Na telefonia móvel pós paga, os principais motivos de reclamação foram: cobrança (48,46%), qualidade e funcionamento (10,12%) e cancelamento (9,97%). E na telefonia móvel pré-paga, as principais causas foram: crédito pré-pago (41,53%), oferta, bônus e promoções (17,29%) e qualidade e funcionamento (15,12%).

Reclamações por empresas

Ao se comparar os meses de janeiro a março de 2018 com janeiro a março de 2017, dos grupos acompanhados pela Anatel, a TIM na telefonia móvel, com mais 3,4 mil reclamações (+2,4%), e a NET na banda larga fixa, com mais 1,4 mil (+7%), foram as únicas a terem aumento de queixas na prestação dos serviços de telecomunicações. A NET registrou um aumento de 9% das reclamações em março de 2018 em comparação a março de 2017.

Na telefonia móvel, a Vivo apresentou redução de 8,7 mil reclamações (-22,4%) em 12 meses, seguida da Claro, menos 8,1 mil (-23,5%), da Oi, menos 5,3 mil (-25,2%) e da Nextel, com menos 4,8 mil (-47,3%).

Na telefonia fixa, a Oi registrou menos 10,9 mil reclamações (-26,7%), a NET, menos 2,2 mil (-23,4%) e a Vivo menos 1,7 mil (-7,4%).

Na TV por assinatura, a SKY registrou menos 5,3 mil reclamações (-30,9%), o grupo NET/Claro menos 4,2 mil (-21,3%), a Oi menos 2 mil (-42%), e a Vivo se manteve estável com 3,1 mil reclamações.

Na banda larga fixa, a Oi registrou queda de 6 mil (-26,6%) reclamações e a Vivo reduziu 1.100 reclamações (-7,4%).

Reclamações por estado

Todos os estados apresentaram redução no número de reclamações. Os estados que apresentaram as maiores reduções foram Roraima (-36%) e Amapá (-35,2%), em março de deste ano em relação ao mesmo mês do ano passado.

Acesse as tabelas com os números de reclamações.


Comunicar erro



Publicidade

Teste grátis por 14 dias. Se você gostar, assine utilizando o cupom: LC3JQAWPE3XK74E e ganhe 20% de desconto durante 1 ano. Saiba mais em: Conheça o G Suite


Da Folha Geral, em Salvador*

*Com colaboração de (agência, assessoria ou especialista)







Michelly Boechat

Com a corda toda! Michelly Boechat participa de entrega de prêmio no Rio e já pensa no Carnaval 2019

Larissa Maxine

Atriz Larissa Maxine posa para a Sexy e dispara: “o nu nunca é vulgar”