em de

Coroa de espinhos de Cristo e telas do século 17: o que a Notre-Dame pode ter perdido no incêndio

Além de ser um marco da arquitetura gótica, catedral parisiense guarda alguns dos artefatos mais importantes do cristianismo

Notre-Dame. Foto: Divulgação
Notre-Dame. Foto: Divulgação

A Notre-Dame, em Paris, queimou por horas nesta segunda-feira (15) até o fogo ser apagado pelos bombeiros que, com o trabalho intenso, conseguiram preservar a estrutura e as torres do famoso templo gótico.

Agora, embora provavelmente leve algumas semanas até as autoridades terem a real dimensão dos danos e verificar o que sobreviveu ao fogo e o que foi destruído, de relíquias dos santos patronos da cidade ao maior órgão da França, já se sabe que tudo o que foi incendiado era valioso.

A catedral, que foi construída no século 12 e levou mais de 200 anos para ser finalizada, é um Patrimônio da Humanidade da Unesco desde 1991 e recebe entre 12 e 14 milhões de turistas anualmente. Cerca de 700 mil brasileiros voam à capital francesa todos os anos, segundo a France Internacional ー a última companhia aérea a abrir voos diretos entre capitais do Brasil e Paris foi a Azul, que comprou a empresa francesa Aigle Azur em 2018. Ela sobreviveu à Revolução Francesa e a diversas guerras, incluindo os dois maiores conflitos militares da história, entre 1914 a 1917 e 1937 a 1945.

A grande preocupação dos bombeiros e da Igreja era preservar a coroa de espinhos que, segundo os católicos, foi a mesma usada por Jesus Cristo na sua crucificação ー ela foi trazida à França pelo rei Luís IX em 1239 e colocada na parte de trás do altar da igreja, não acessível aos visitantes.

A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, disse que a coroa de espinhos, assim como outros artefatos católicos, foram salvos do fogo e estão sendo examinados por uma equipe do Museu do Louvre, do outro lado do Rio Sena. A imprensa ainda não confirmou a informação.

Peças da cruz em que acredita-se que Jesus foi morto também estão na Notre-Dame, assim como um dos pregos usados em sua crucificação. Essas relíquias costumavam ser postas à visitação na primeira sexta-feira de cada mês e durante a Páscoa. Os fragmentos de madeira estão na igreja desde 1805, enquanto o prego foi trazida para Paris em 1824 ーtambém não se sabe se foram salvos.

A catedral também abriga três grandes rosáceas que datam de 1260 e são os modelos originais de muitas igrejas góticas pelo mundo. No site da igreja, diz-se que são “umas das grandes obras do cristianismo”. De acordo com o arcebispo de Paris, Benoist de Sinety, a soldagem de chumbo das janelas laterais fundiram com o calor, mas ao menos uma delas permaneceu intacta.

Na torre instalada pelo arquiteto Eugène Emmanuel Viollet-le-Duc e que caiu com o incêndio ー num dos ápices da tragédia, quando a cidade parou para ver a igreja queimar ー, havia relíquias de dois santos franceses: Saint Denis e Saint Genevieve, que eram patronos da cidade. Os artefatos foram colocados na agulha de madeira em 1935 pelo então arcebispo Jean Verdier, que queria protegê-los no topo da catedral.

Todo o interior da Notre-Dame é coberto de pinturas valiosas que remetem ao século 17, ーalgumas foram danificadas pelo fogo. A maioria delas chegou às paredes da nave entre 1630 e 1707. Duas das mais importantes são as telas Saint Thomas Aquinas, Fountain of Wisdom, feita por Antoine Nicolas em 1648 e mostrando o santo sentado em um pedestal, e A Visita, de Jean Jouvenet (1716), que retrata a Virgem Maria elevando seus olhos ao céu, perto de sua prima, Elizabeth, que está no sexto mês da gravidez de João Batista.

Ainda não se sabe se as obras foram salvas pelos bombeiros, embora seja muito possível que eles, na tentativa de apagar o incêndio, tenham danificado quadros como esse com os jatos de água.

Apesar de as estátuas representando os 12 apóstolos de Cristo terem sido retiradas do teto da catedral na semana passada, havia várias outras dentro e fora do edifício, incluindo as famosas gárgulas que aparecem no romance Notre-Dame de Paris, de Victor Hugo (1831). As peças do telhado haviam sido retiradas para renovações, e as estátuas restantes esperavam pelo processo nos próximos dias ー já se sabe que elas não resistiram ao fogo.

Dentro da Notre-Dame, há estátuas de Virgem Maria segurando um (decapitado) bebê Jesus, de Saint Etienne ー outro patrono da França ー e uma da mãe de Cristo sentada em um trono.

Por fim, a preocupação da cidade e da Igreja também está sobre os grandes órgãos instalados ali na Idade Média, sendo continuamente modificados e restaurados desde então. A última reforma foi feita em 1992, quando mais peças foram agregadas à estrutura original. Até o incêndio, os cinco órgãos juntos reuniam oito mil peças. Os jornais franceses já chegaram a afirmar que os tubos foram queimados pelo fogo, mas outros meios de imprensa negam a informação.


Comunicar erro





Publicidade

Teste grátis por 14 dias. Se você gostar, assine utilizando o cupom: V7XEW4HLYGAYUHT e ganhe 20% de desconto durante 1 ano. Saiba mais em: Conheça o G Suite



Loading...


*Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Antes de comentar, leia os Termos e Condições de Uso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




RBTV Jesus a Esperança

Confira a programação especial de filmes religiosos na Rede Brasil de Televisão

Calcinha Preta

Banda Calcinha Preta se apresenta no Maior Arraiá das Antigas