em de

Aluna denuncia abuso sexual na Casa do Estudante Universitário da UFG

Aluna diz que sofreu abuso sexual em espaço da instituição. Foto: Reprodução
Aluna diz que sofreu abuso sexual em espaço da instituição. Foto: Reprodução

O grupo Comitê de Autodefesa das Mulheres de Goiás, publicou uma carta sobre uma denúncia de abuso sexual que aconteceu na Casa do Estudante Universitário (CEU). O grupo denuncia o descaso de pessoas e das autoridades sobre casos de abusos onde não envolvem penetração, o que aconteceu recentemente com uma aluna da Universidade Federal de Goiás.

De acordo com o relato da vítima, que não quis ser identificada, ela conheceu o suspeito, Tiago M.A., aluno da UFG, em uma festa que aconteceu em sua casa. Os dois teriam mantido um relacionamento amoroso durante um mês, mas então ela começou a namorar outra pessoa. Porém os dois continuaram tendo uma relação de amizade, e no dia 24 de Agosto, eles combinaram de se encontrar no CEU, onde Tiago reside. No local, o aluno teria abusado da vítima, tentando encostar as mãos em suas partes íntimas e beijá-la de forma forçada.

O caso repercutiu nas redes sociais, deixando muitos alunos inconformados com a situação. Ainda de acordo com a vítima, o suspeito apenas pediu desculpas por meio do Facebook, mas ainda não se manifestou, dando sua versão sobre o ocorrido.

A estudante registrou um boletim de ocorrência na polícia e abriu um “Requerimento de Sindicância Administrativa” na reitoria da universidade, pedindo: 

  • Que o departamento jurídico pegue depoimento dos guardas que trabalhavam no local, na noite em questão. 
  • Que sua segurança e integridade física seja garantida nos espaços da UFG. 
  • Que seja aberta uma sindicância administrativa-disciplinar contra o suspeito 
  • Que a instituição encaminhe ofício ao Distrito Policial onde foi registrado o B.O. 
  • Que a Assessoria de Comunicação da universidade elabore materiais para orientar as mulheres da comunidade universitária a como agirem em situações semelhantes.
  • Que sejam tomadas as demais providências legais cabíveis

Leia o relato da estudante divulgado pelo Comitê de Autodefesa das Mulheres

A estudante conheceu Tiago durante uma festa promovida na casa dela em julho de 2014, e teve um relacionamento com Tiago que durou por quase um mês. No mês de agosto de 2014 ela começou a namorar outro rapaz, no entanto manteve uma amizade com Tiago. No dia 24/09/2014, através do Facebook, ela conversou com Tiago e combinaram de se encontrar na casa do estudante, onde Tiago reside.

Por volta das 19h15, Tiago foi buscá-la a pé, e ainda na porta da casa da vítima ele tentou beijá-la, o que ela recusou. Depois da recusa, ele mudou de assunto e pareceu respeitar a decisão dela. Ambos foram a pé para a Casa do Estudante e ao chegarem no local, Tiago sugeriu que ambos ficassem em um comodo, ao lado da quadra, que fica no pátio da casa.

Adentraram, ambos sentaram em um banco, quando então Tiago começou a passar a mão entre as pernas da estudante, chegando até à vagina, mas não houve penetração. Ela tirou a mão de Tiago, levantou-se e disse novamente que estava namorando e que não queria que ele fizesse aquilo, momento em que Tiago, que estava sentado, abraçou-a pela cintura e ficou passando a mão em suas nádegas, sob o vestido. A estudante disse que iria embora, pois ele estava agindo de maneira inconveniente.

Tiago segurou-a pelo braço dizendo que não iria mais ‘fazer aquilo’, mas em seguida voltou a abraçar a estudante e tentou beijá-la. Ela deu um passo atrás e Tiago, ainda lhe abraçando, afirmou que ela estava resistindo muito e que se continuasse a resistir teria que dominá-la. Ela sabia que ela não iria conseguir fugir, pois ele é mais forte e é capoeirista, fato que ela considerou uma ameça. Depois disso, Tiago ainda disse que ‘você fica muito linda nervosa e eu poderia te bolinar o dia inteiro’.

Em um momento de distração, a estudante conseguiu ligar para seu namorado e pedir para ele buscá-la. Após este fato, Tiago colocou o pênis para fora da calça e se masturbou. A estudante conseguiu sair da casinha abandonada, ao que Tiago a seguiu até metade do caminho e ficou gritando que ela não iria deixar de ser dele

(O nome da estudante não foi exposto para evitar maiores constrangimentos)

(*As informações são do Diário da Manhã)

Da Redação*

*Com colaboração de (jornalista, agência, assessoria ou especialista)

Prêmio Multishow 2014

Movimentos sociais prometem intensificar cobranças sobre governo e Parlamento